É possível pedir reembolso na Justiça de ofertas e dízimos!!??


Posso processar a igreja para receber de volta o que dei de dízimo e oferta?


As denominações neopentecostais com ênfase na teologia da prosperidade (e tantas outras que disfarçam não agir assim) vem, ano após ano, causando polêmicas e indignação em fiéis que, depois de muito contribuir, se frustram com a falta de concretização das promessas de enriquecimento feitas dos púlpitos.

O doutor Ademar Volanski afirmou durante o programa Advogado ao Vivo, publicado em seu canal no YouTube, que é possível cobrar na Justiça os valores ofertados ou entregues em forma de dízimos em casos de conquistas não alcançadas.

A afirmação foi feita em resposta a uma pergunta enviada por uma fiel da Igreja Universal do Reino de Deus, que alegou ter dado à denominação cerca de R$ 190 mil ao longo do tempo em que frequentou a igreja liderada por Edir Macedo.

Segundo Volanski, já existem precedentes na justiça brasileira, que decidiu a favor de fiéis que buscaram reaver os valores ofertados por não terem ficado ricos como a mensagem de prosperidade sugeria.

O advogado, no entanto, frisou que há uma séria dificuldade em provar que os valores reclamados foram realmente entregues às denominações, mas que é possível conseguir o reembolso.

Assista:


video


Envie sua dúvida para o email: pergunte@volanski.adv.br

Site: advogadoaovivo.adv.br

Agende uma consulta ao vivo e online com o Dr. Ademar via skype ou hangout privado.


.


Evangélica da Assembléia de Deus é capa da Playboy...

... e justifica: “profissão e religião são áreas diferentes”.


(sério? DEUS SÓ OLHA O CORAÇÃO?)

A paulistana Aline Franzoi, 21 anos, é a capa deste mês da revista Playboy. Ela ficou conhecida como uma das primeiras “ring girl” do Brasil, nome das meninas que erguem as plaquinhas nos intervalos das lutas do UFC.

Curiosamente, o material de divulgação anuncia que a modelo, estudante de direito e ex-garota do octógono é “a primeira evangélica a posar nua” para a versão brasileira da Playboy.
Aline congrega na Assembleia de Deus, denominação conhecida durante muito tempo por sua rigidez em relação à vestimenta e ao corte de cabelo das mulheres.
Modelo há seis anos, Aline usou seu perfil no Facebook para se justificar, sabendo que será criticada pelos evangélicos: “Para a questão RELIGIÃO que saíram em manchetes dizendo “Evangélica”, esta será a primeira e única vez que falarei, somente para que entendam. Em nenhum momento fiquei enfatizando minha religião em trabalhos e nunca quis vincular informações desta maneira, pois são áreas diferentes!”, escreveu.

Em entrevista ao jornal Extra, declarou: “Estou bem segura e feliz quanto ao resultado das fotos… Meus familiares e namorado adoraram! Estamos superfelizes”. A “temática” do ensaio que chega às bancas nesta terça-feira é justamente o MMA.

Ela já havia posado para a revista VIP este ano e anunciou que nunca posaria nua. Em entrevista ao UOL, declarou “Sou evangélica e uso meu Facebook para dizer o quanto Deus foi e é poderoso em minha vida. E, afinal, o que tem de errado? É muito relativo o que é certo e errado, concilio não só essa nova carreira, como a carreira de modelo também, pois, na minha concepção, Deus olha o nosso coração e a nossa intenção”.

Ninguém consegue derrotar aquele que DEUS escolheu pra vencer!”, escreveu ela neste domingo em seu perfil no Facebook, após anunciar que está “super satisfeita” com as fotos.

Questionada sobre sua religião, a modelo minimizou as polêmicas: “Eu lido com o [lado] profissional, entendeu? A minha religião, o que eu acredito, o que eu sou, isso só diz respeito a mim. Ninguém tem nada a ver, entendeu? O trabalho ficou bem legal e justamente por ser outra visão, eu aceitei”.

Meus pais me apoiaram, meu namorado… Eu to feliz comigo mesma. Eu sou uma pessoa bem segura”, complementou Aline Franzoi.


Baderna religiosa: Há mais 'igrejas' do que comércios e restaurantes, ou, charlatanismo com aval do poder público

São 12 novos templos religiosos criados por dia no Brasil, sem contar as unidades filiadas.

Basta andar por qualquer bairro para encontrar um novo templo religioso. E a sensação comum de que “todo dia abre uma igreja” é mais do que verdadeira. 

De 1º de janeiro até a última sexta-feira, o Brasil ganhou 2.798 igrejas registradas, de acordo com dados do “Empresômetro”, ferramenta do Instituto Brasileiro de Planejamento Tributário (IBPT), que monitora a abertura de empresas de todos os tipos no país. São quase 12 igrejas novas por dia, ou uma a cada duas horas.

Os registros religiosos só não são maiores do que os de associações, que ganharam 5.509 formalizações no mesmo período, mas superam condomínios, comércios, clínicas, restaurantes e drogarias. E o número seria ainda muito maior, se entrassem na conta as novas unidades de cada igreja já estabelecida. Fazendo uma analogia com o meio empresarial, as Igrejas têm que registrar sua “marca”, e, a partir daí, podem abrir o que seriam as filiais, sem ter que fazer um novo registro a cada nova operação.

A Igreja Batista Central, de Belo Horizonte, por exemplo, está reformando um galpão no Santa Efigênia, região Leste de Belo Horizonte, onde funcionará seu terceiro endereço. Fundada em 1961, a Igreja já tem uma unidade administrativa no bairro Santo Antônio e uma sede onde o auditório comporta 2.500 pessoas no Luxemburgo, ambos na região Centro-Sul. Vai abrir também outras em Cláudio, no Centro-Oeste mineiro, e uma em Anagé, na Bahia.

O registro da atividade foi feito há 52 anos, quando foi aberta a primeira unidade. As outras não precisam ser formalizadas porque fazem parte da mesma Igreja. O pastor de jovens, Roberto Bottrel, diz que a Igreja tem “células” que são reuniões de fiéis em casas para orar e conhecer a Bíblia em dias que não há cultos. “A igreja pulsa de segunda a segunda”, afirma. A partir dessas células, foi identificada uma demanda na região Leste de Belo Horizonte. “Muitos fiéis das células não iam aos cultos no Luxemburgo porque moravam longe”, diz.

Inicialmente, a nova unidade funcionava em um salão de festas emprestado, onde cabiam 150 pessoas. Hoje, o galpão funciona ainda de maneira improvisada, mas já abriga 200 fiéis. Quando a reforma estiver concluída, serão 400 lugares.

Constituição garante imunidade tributária

Para abrir uma Igreja, basta registrar a ata de abertura em cartório e depois pedir o CNPJ na Receita Federal. Os templos religiosos têm imunidade tributária, o que significa que estão dispensados de pagar IPVA, IPTU, Imposto de Renda, ISS e outros sobre renda, patrimônio e serviços. Eles não estão dispensados de prestar contas ao fisco e devem entregar anualmente a Declaração de Isentos.

O professor de direito tributário Rafael Queiroz, do Centro Universitário Isabela Hendrix, explica que a imunidade é garantida pela Constituição para assegurar a liberdade religiosa, evitando que o Estado estimule uma religião com benefício fiscal, por exemplo. Os partidos políticos têm o mesmo tratamento, pelo mesmo motivo.

[Foto: Batista Central Belo Horizonte]

O Tempo



Igreja Batista realiza casamento lésbico e fiel decide processar denominação

O Distrito de Colúmbia [onde fica a capital dos EUA] começou a disponibilizar licenças de casamento para duplas de mesmo sexo em março, juntando-se a cinco estados que revogaram a definição legal de casamento entre um homem e uma mulher.

Para Yvonne Moore, quando sua congregação batista do Sul realizou uma “cerimônia de compromisso” lésbico, não foi só algo contra a Bíblia — foi uma traição pessoal.

A traição levou a idosa negra, que havia frequentado a Igreja Batista da Aliança em Washington D.C. durante 37 anos, a processar para que suas doações semanais fossem devolvidas — doações avaliadas em aproximadamente 250 mil dólares.

Fiquei transtornada — eu dou para a igreja dez centavos de cada dólar. Eu pago dízimos, e eles não respeitaram os membros o suficiente para nos escutar”, disse Moore numa entrevista da CNN publicada na quinta-feira. “Não acredito nessas coisas. Sou uma batista do Sul. A Bíblia fala contra o homossexualismo — não se pode levar isso para dentro da igreja”, disse ela.

Moore diz que frequentou o evento não acreditando que ocorreria em sua igreja, e achou a cerimônia “totalmente repugnante”.

Evidentemente, Moore não é o único membro transtornado com a mudança: a reportagem da CNN menciona brevemente que a congregação perdeu metade de suas famílias por causa do descalabro. Os pastores Christine e Dennis Wiley, porém, foram obstinados em sua decisão de celebrar a união da dupla lésbica.

Não dá para você simplesmente ler uma Bíblia e pensar que de certa maneira você não dominou a palavra de Deus”, disse Dennis Wiley.

Mais tarde Moore desistiu do processo, embora tenha dito que não voltará mais àquela igreja.

Num encontro anual neste mês, os líderes americanos dos batistas do Sul aprovaram resoluções se opondo à normalização da homossexualidade nas forças armadas e no ambiente de trabalho.




Silas Malafaia, religioso, intimidação e mentira

O contexto bíblico afirma que, TODOS são ungidos do SENHOR:

"E a unção que vós recebestes dELE, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine; mas, como a Sua unção vos ensina todas as coisas, e é verdadeira, e não é mentira, como ela vos ensinou, assim nELE permanecereis." [1João 2]

Contrário ao contexto bíblico, Silas Malafaia, da Assembleia de Deus, faz uma pregação intimidadora aos fiéis. Ele pede aos evangélicos para não denunciarem os pastores ladrões, "pois ninguém deve se meter com os ungidos de Deus".

"Fico vendo caras que chegaram agora ao Evangelho e ficam julgando pastores na internet", diz Malafaia no vídeo. Para ele, quem calunia pastores não é crente. Segundo o religioso, a solução é trocar de igreja e não se meter com "quem é ladrão e pilantra".

Ainda de acordo com Malafaia, quem resolve enfrentar esse tipo de religioso "vai arrumar problema para a vida". "Meu irmão, isso é coisa muito séria, eu já vi gente morrer por causa disso. Não toma atitude contra pastor, não entra nessa furada", prega ele no fim do vídeo buscando INTIMIDAR os fiéis para NÃO denunciarem os PASTORES LADRÕES.


Assista ao vídeo que o Silas retirou do YouTube:



.


Yaohushua? Uma Exposição do Movimento do “Nome Sagrado”

(Título original: Yaohushua? An Expose of the “Sacred Name” Movement)

por Michael Gowens


A Organização Yaohushua (ou Yawhushua), baseada em Jerusalém, Israel, é um fenômeno relativamente recente. Encabeçado por alguém que é meramente identificado como “Cohanul”, o grupo busca prosélitos por meio de “salas de chat” na internet e no seu website oficial, http://www.yaohushua.org. Apesar de “Cohanul” alegar liderar o único grupo que conhece a verdadeira identidade do Criador, a verdadeira identidade do mesmo “Cohanul” é suspeitamente obscura, um fato que desabona a credibilidade escolástica do seu movimento. Contrário à insistência do Novo Testamento a que líderes espirituais se sujeitem eles mesmos a exame aberto e público e a evitarem táticas clandestinas, é virtualmente impossível documentar as qualificações acadêmicas ou éticas de “Cohanul” para ocupar a posição de liderança espiritual. A seita Yaohushua é a última na série de grupos classificados sob “o Nome Sagrado” ou movimento “Raízes Hebraicas”1. Cada um dos grupos deste movimento, freqüentemente chamado “Yahweísmo”, alega que é imprescindível dirigir-se à Deus pela forma específica do Nome Divino no Velho Testamento (e. g. Yahweh, Yaohushua, Yah, Yahvah, etc., dependendo do grupo em particular). Seja qual for o nome julgado ser o verdadeiro nome, todos os outros termos ou nomes para Deus são considerados incorretos, na melhor das hipóteses, ou referências a falsas deidades, na pior. Cada grupo alega que a salvação depende do recorrer a Deus pelo Seu nome correto.

O grupo Yaohushua iniciou significativamente quando Cohanul rezou para que Deus revelasse a ele o verdadeiro nome do Messias. Seu pedido foi supostamente respondido em um sonho/visão – abre caminho, Joseph Smith! Cohanul estava incerto, porém, do que era exatamente, o que ele ouviu. Seria o nome pronunciado yaohushua (yow hoo’ shooah) ou yawhushua (yaw hoo’ shooah)? Minha pesquisa indica que ambas ortografias estão associadas com este movimento, com a anterior predominando.2

Esta pronúncia muitíssimo popular parece inconsistente com a alegação de pureza lingüística do grupo, considerando que não há este som ow no Hebraico. Estes fatos suspeitos com respeito ao princípio da seita, porém, são meramente a “ponta do iceberg”. Os traços mais desconcertantes da Organização Yaohushua concernem às doutrinas evidentemente não-convencionais, não-ortodoxas, e não-cristãs. Eu destacarei quatro áreas de ênfase específicas que contradizem a Cristandade Bíblica.

Rejeição da Perpetuidade da Igreja

A seita Yaohushua possui uma eclesiologia errada, ou doutrina da igreja. A mera idéia da verdade armazenada em obscuridade (visto que o NT estaria inicialmente enclausurado, somente sendo redescoberto em tempos recentes, e que os Cristãos estiveram iludidos em massa pelos últimos 2000 anos), assemelha-se às alegações feitas pelo Russellismo, Mormonismo, Armstronguismo, Ciência Cristã, e virtualmente todas as outras religiões não-cristãs. Tal alegação também contradiz passagens que prometem a perpetuidade da Igreja. Quando Judas 3, por exemplo, fala sobre “a fé uma vez dada aos santos”, isto significa “uma vez por todo tempo”. Se Cristo entregou sua verdade para a Igreja, mas esta verdade seria subseqüentemente perdida, para ser recobrada somente no moderno século XX, então Judas deveria ter falado sobre “a fé duas vezes dada aos santos.” O Senhor Jesus Cristo prometeu que “as portas do inferno não prevalecerão” contra a Sua Igreja. Paulo, também, expressou confiança na perpetuidade da Igreja quando ele escreveu, “A Esse glória na igreja, por Jesus Cristo, em todas as gerações, para todo o sempre. Amém” (Ef. 3:21). Os proponentes do movimento do “nome sagrado”, com sua disposição de imputar impropriedade à 2000 anos da História da Igreja, estão duramente pressionados a explicar o que a Bíblia diz sobre a perpetuidade da Igreja em lugar das suas alegações de que a verdade foi perdida.

Rejeição da Inspiração e Inerrância Bíblicas

Em segundo lugar, o grupo tem uma bibliologia falha, ou doutrina da Escritura. A base do movimento Yaohushua é uma investida sobre a inerrância Bíblica. Eles lançam uma nuvem de suspeitas sobre a integridade do NT Grego, argumentando que somente eles têm acesso aos originais e arcaicos documentos Hebraicos; conseqüentemente, os mestres da Yaohushua pretendem ser a autoridade final na interpretação. Sua premissa é que “os Evangelhos originais foram escritos em Hebraico e/ou Aramaico, traduzidos para Grego e, por esta razão, não são fidedignos, especialmente tendo passado por sucessivas traduções para o Novo Testamento em Inglês empregando o Inglês coloquial dos Cristãos de hoje.”3 Porém a evidência necessária para apoiar tal revolucionária alegação é evidente pela sua ausência. A mera idéia de que o Novo Testamento foi originalmente escrito em Hebraico é escolasticamente inacreditável. É desconcertante pensar que alguém possa ser tão ingênuo a ponto de aceitar tal infundada alegação. Onde estão os antigos manuscritos Hebraicos que antedatam o Novo Testamento Grego? Quem é este “Cohanul” e porquê ele não exibe suas arcaicas e originais fontes materiais para examinação crítica? Porque deveriam, 2000 anos de evidências manuscritas documentando a integridade do cânon do NT, serem descartadas sob o fundamento das não documentadas alegações de uma pessoa misteriosa? Em vez de oferecer a fonte material original do Novo Testamento, o website Yaohushua recomenda as pessoas a adquirir o exemplar da Bíblia em Hebraico moderno e corrigí-la assim como eles procedem: “Se você não possui um exemplar da ‘Bíblia Hebraica’ ou as Sagradas Escrituras, é melhor adquirir uma imediatamente e começar a leitura da Palavra! E isto é para seu crescimento espiritual, o que é vital ... Simplesmente faça as correções necessárias na medida em que você lê, agora que você conhece a verdade. Lembre-se, você deve continuar estudando a Palavra ou as Sagradas Escrituras, assim você irá descobrir mais verdades que são importantes para uma vida pura, próspera e saudável. Comece lendo as Sagradas Escrituras agora.”Gary Mink escreveu uma apologia muito sábia do Novo Testamento Grego intitulada “O Idioma Original do Novo Testamento era o Grego”: A refutação da infundada alegação feita pelos mestres do Movimento do Nome Sagrado do Novo Testamento Hebraico original. Diante de dois mil anos de história Cristã, descartados pelas alegações não-convencionais da seita Yaohushua, os argumentos de Mink fornecem a completa resposta. Este trabalho inteiro, completo com documentação, está disponível, online, em http://www.sacrednamemovement.com/NTisGreekContents.htm. Como pode tal alegação não convencional bater de frente com a promessa de Deus de preservar ambas Suas palavra e as palavras na Palavra? Salmos 12:6 diz, “As palavras do SENHOR são palavras puras, como prata refinada em fornalha de barro, purificada sete vezes. Tu os guardarás, SENHOR; desta geração os livrarás para sempre.”* Este verso ratifica a soberana direção de Deus na preservação das verdadeiras palavras no Seu livro. O apóstolo Paulo era tão confiante que Deus preservava as verdadeiras palavras da Bíblia que ele fundou uma argumentação teológica na base da preservação de uma letrinha avulsa: “... Não diz: E às descendênciaS, como falando de muitas, mas como de uma só: E à tua descendênciA, que é Cristo” (Gal. 3:16). Não faz nenhum sentido afirmar que Deus inspirou Sua palavra porém negar que Ele a preservaria. Ainda que a turma do “Nome Sagrado” seja aficionada da clara denúncia de Jeremias dos escribas negligentes em Jer. 8:8 4, novamente nós respondemos que nossa confiança na integridade e inerrância da palavra de Deus não fia-se em algum escriba, mas no Deus que prometeu preservá-la providencialmente. É interessante notar que no website da Yaohushua, a tábua ‘mutante’ assegura a prova para a alegação que “o Nome Yaohu e Yaohushua” foram “convertidos dos originais arcaicos para o alfabeto Hebraico moderno através dos anos”. O vídeo-clipe de seis segundos, contudo, não fornece prova documentativa, mas somente a propaganda da imagem visível. Alguém poderia imaginar que a constrangedora documentação seria mantida a qualquer preço, vendo que este ataque sobre a fidelidade da Bíblia é o fundamento da religião inteira.

Rejeição da Salvação pela Graça Somente

Em terceiro lugar, a seita Yaohushua tem uma soteriologia errônea, ou doutrina da salvação. Não obstante propostas superficiais sejam feitas com a idéia de que a eterna salvação é toda de Deus, o website da Yaohushua inclui numerosas declarações que sugerem que a vida eterna é dependente de como a pessoa usa, pronuncia, e responde ao “nome sagrado”. Considere, por exemplo, as seguintes citações5:
E em nenhum outro há salvação, porque também debaixo do céu nenhum outro nome há, dado aos homens, para a salvação exceto: ‘YAOHUSHUA.’ – Atos 4:12, Sagradas Escrituras. YAOHUSHUA é o único caminho, a verdade e a vida, e ninguém pode vir ao Pai, YAOHU UL, exceto através do Messias YAOHUSHUA somente! Tudo o que você tem que fazer é crer em Seu Nome, receber e acolher o Messias YAOHUSUA em seu coração como seu único Soberano e Salvador pessoal! A única medida que você deve tomar é arrepender-se, acreditar e confiar no Messias YAOHUSHUA para salvar você! – João 14:6, 1:12-13, Sagradas Escrituras. YAOHUSHUA o Messias morreu em seu favor, como seu Substituto pessoal, e Ele sofreu as punições pessoalmente por todos os seus pecados! Tudo o que você tem que fazer agora é crer e receber todos os benefícios do Seu trabalho redentor, desta maneira fácil e simples. Todos os seus pecados já foram perdoados quando o Messias YAOHUSHUA tomou sobre Si mesmo todas as punições de seus pecados, e a única coisa que você deve fazer agora é ARREPENDER-se e em seguida crer, receber e pessoalmente apropriar-se para si mesmo de todos os eternos benefícios da Sua total, completa redenção! Esteja certo de que você não está confiando em falsos criadores e falsos messias! É a sua vida e única alma que está em risco! Prepare-se para a eternidade agora! Lembre-se, NENHUM OUTRO NOME HÁ sob os céus dado aos homens para salvação exceto este Nome acima de todo nome: YAOHUSHUA! A Salvação não é encontrada em nenhum outro nome, repetindo, nenhum outro nome!
Considere também o modelo seguinte de “regeneração arbitrada”, da página “Qualificações do Messias” no website da Yaohushua:
Oração de Arrependimento do Pecador
YÁOHU UL, que habita no shua-ólmayao (alturas celestes), Eu agora creio que Tu és o verdadeiro Fazedor de tudo, meu Criador; Eu creio que Tu és o verdadeiro Único Santo de Yaoshorúl (Israel), ninguém mais; Tu és o ‘UL’ de Abruhám (Abraão), YÁOHUtz-kaq (Isaac) e YÁOHU-caf (Jacó); Eu confesso que tenho pecado contra Ti, e estou agora perdoando todos aqueles que me ofenderam no passado; Eu estou sinceramente arrependido diante de Ti. Por favor perdoe-me de todos os meus pecados e purifique-me agora, pelo ‘DAM’ (sangue) do Molkhiúl YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHÁY, Quem, eu creio, morreu em meu favor, como meu substituto pessoal; Eu agora constituo YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHÁY como meu único e pessoal Ódmorul (Soberano) e ‘Mée-hooshúa-yao’ (Salvador); Eu creio que Ele morreu para pagar por todos os meus pecados, foi sepultado, ressuscitou, foi para YÁOHU UL, e retornará brevemente para governar como o Rei dos reis; Eu creio com perfeita fé no breve-vindouro retorno do Molkhiúl YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHÁY;Está escrito: ‘ Todo aquele que invocar o Nome de YÁOHU UL será salvo,’ e eu creio na ressurreição dos justos para o eterno galardão, e na condenação dos pecadores à eterna punição e perdição; Por favor dê-me agora o 'RÚKHA-YAOHÚSHUA' para possuir-me como Seu filho recém-nascido em Seu Reino eterno de retidão, amor e santidade; E também, por favor, mergulhe-me agora no 'RÚKHA-YAOHÚSHUA' para que eu possa receber livremente Seus dons para autorização em minha nova vida como um Yaohúshua-hée (crente fiel); Eu creio que agora recebi o 'RÚKHA-YAOHÚSHUA' em meu coração, como Soberano em minha vida, Regente e Maoro-éh (Mestre), como também eu creio que agora eu recebi Sua misericórdia, perdão e purificação e os dons de autorização e imersão no 'RÚKHA-YAOHÚSHUA'; Eu louvo, glorifico, adoro a Ti e expresso minha ‘holdayáo’ (gratidão) pela redenção e salvação gratuitas que Tu tens me dado. Tudo isto eu oro, 'beh hol-Shúam' (no Nome de) YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHÁY, am-nów!
 O website prossegue a dizer:
Agora você está livre, você está curado, você está salvo, você está são! Agora, glorifique YÁOHU UL comigo, exaltemos Seu NOME juntos! Agora comece sua nova vida com YÁOHU ABí (Pai) contando a outros sobre Seu AMOR e Seu NOME e comece amando e ajudando seus próximos.

Evidentemente, este modelo faz do arbítrio do homem, arrependimento, e aceitação, o fator determinante na salvação. Porém a Escritura declara que a vontade de Deus, não a do homem, é determinante na salvação. Salvação é pela graça somente, sem nenhuma contingência de obras humanas. A fé do homem, arrependimento, e boas obras são apresentados na Bíblia como evidências de, não condições para, o estado de graça. Este modelo de salvação semi-pelagiano desposado pela religião Yaohushua é diametralmente contrário às doutrinas da graça cridas pelos Batistas Primitivos. Certamente, se não houvesse nenhuma outra discrepância entre esta seita e as doutrinas e práticas dos Batistas Primitivos, esta única ênfase seria uma base suficiente para rejeitá-la.

Ênfases Ocultas que Modelam as Religiões de Mistério

Se nada do que concerne acima escrito é suficiente para convencer o crente de que as alegações da Yaohushua Organization são espúrias, toda dúvida é removida através das repetidas ênfases nos temas ocultistas. Declarações bizarras acerca de exorcismo e comunicação com o mundo dos espíritos são lugar-comum na literatura Yaohushua. Grande ênfase é colocada na pronúncia correta do “nome sagrado”. Nos casos onde o nome é mal pronunciado na oração, eles alegam, espíritos malignos são acionados. Considere as seguintes citações:
Note que as palavras ‘deus’, ‘theos’, ‘jesus’ e ‘zeus’ todas referem ao mesmo ser espiritual invisível, no reino sobrenatural, que é não obstante a ortografia, visto que os sons produzidos invocam o mesmo ser espiritual ídolo. Lembre-se, quando duas palavras diferentes são faladas com quase nenhuma diferença na colocação da língua contra o palato e os lábios, as palavras são a mesma, tanto quanto evocando os seres espirituais invisíveis é concernente. Por exemplo, se você evocar o inimigo invisível, satan, ele poderá responder se você usar a ortografia zeytan, ou zheytan ou z-taan. Deste modo quando você evoca a ‘yahshua’ ou ‘yeshua’, o bode realmente estará muito satisfeito em ser referido como seu redentor. O impostor, e francamente farsante. Não que você presumidamente pense, mas que diga com seus lábios. Pelas nossas bocas, nossas confissões são feitas para salvação! Você fica em contato e de fato comunica-se com quem você invoca. Você pode acreditar que você está em contato com seu amigo mas se você disca o número do telefone errado, cuidado! ‘YAOHÚSHUA’ é o Nome acima de todo Nome. Existe muito poder por trás deste Nome. Ele não devia ter sido traduzido para ‘iesous’, soando como ‘zeus’ porque assim feito alterou grandemente e substituiu o Ser-Espiritual invisível por trás deste Nome impressionante! Lembre-se, o nome representa toda a personalidade e autoridade referida da pessoa por trás dele. Mudando os nomes dos seres sagrados implica mudar os espíritos representados por estes nomes, e as personalidades e características, os papéis na vida tanto quanto as forças espirituais que são ativadas por esses nomes. Constantemente também se têm em mente que as pessoas estão se relacionando com seres-espirituais invisíveis por trás de todo nome que eles usam em orações ou alguma outra comunicação proibida com o sobrenatural. Lembre-se, eles são invisíveis, portanto nós devemos ser muito específicos e cuidadosos em identificar com quem nós estamos nos relacionando e comunicando. O que ou quem é invisível, seres espirituais que não são vistos, responderão, no mundo sobrenatural em nosso redor, bons espíritos ou maus espíritos, depende somente em qual nome nós invocamos. Nomes corretos ativarão seres espirituais corretos, nomes indevidos ativarão indevidos, indesejáveis espíritos familiares malignos, que são notórios na pretensão ou imitação dos únicos verídicos, para enganar a muitos. Maus espíritos são mentirosos e fraudulentos. Realmente impostores. Você sabia que ‘zeus’ é o deus ou ídolo das tempestades, tornados, temporais, ciclones e todas as espécies de distúrbios catastróficos atmosféricos? Portanto se você quer evitar tamanhas calamidades, é melhor parar agora de invocar este ídolo-espírito das trevas, que engana o mundo todo com suas ambições e enganos.
O website prossegue a oferecer instruções muito elaboradas e extensas sobre realização de exorcismos. As instruções são prefaciadas com a seguinte explanação:
 “Esta suprema autoridade do Molkhiúl YAOHÚSHUA tem sido delegada aos crentes fiéis em Seu Shúam (Nome). Pessoas participantes de toda a autoridade no céu e na terra que tem sido dados à YAOHÚSHUA hol-MEHUSHKHÁY, crentes Nele têm sido ordenados a: ‘curar o doente, ressuscitar o morto, purificar aqueles que tem lepra e expulsar os espíritos malignos.’ Sendo um guerreiro da fé sob o comando do Molkhiúl YAOHÚSHUA, há momentos em que o crente deve empregar sua autoridade dada por YÁOHU UL, e em obediência às ordens do Molkhiúl YAOHÚSHUA, haverá oportunidades para o crente manifestar o poder curativo e libertador do Molkhiúl YAOHÚSHUA através de si mesmo. Um amado pode estar enfermo necessitando de cuidados médicos, o vizinho pode estar possesso por um espírito maligno, ou algum familiar pode ter morrido ultimamente. Portanto, estas são algumas das responsabilidades do crente, no Reino de YÁOHU UL, para estar pronto e preparado em todos os tempos para empregar a autoridade, poder e domínio do Molkhiúl YAOHÚSHUA através de si mesmo.”

Então, após esboçadas as aptidões de um exorcista, quatro passos para expulsar espíritos malignos são dados:

1. O exorcista deve freqüentemente empreender jejuns com orações antes do encontro efetivo com o doente ou possesso por espírito maligno. 2. O exorcista, quando relacionar-se com casos de possessão por espíritos malignos, ou o curandeiro, em casos de enfermidades, ou o ressuscitador na morte, em casos de mortes prematuras, deve primeiro purificar a si mesmo de todos os pecados reconhecidos. 3. O exorcista deve imergir-se continuamente nas palavras das Sagradas Escrituras, lendo-as, meditando sobre elas, sussurrando-as, afirmando-as em fé e com plena autoridade, visualizando-as e compreendendo plenamente as palavras de YÁOHU UL em seu coração, alma e mente. 4. O exorcista deve estar totalmente pleno do ‘RÚKHA’ (Espírito) (i.e., governado pelo Espírito), o que significa, que sua mente, coração, alma e emoções devem ser sempre guiadas e plenamente suscetíveis às unções e ímpetos do 'RÚKHA hol-HODSHÚA' dentro de si.

As similaridades ocultistas entre estas ênfases da seita Yaohushua e a religião Yao (também similar ao Taoísmo Chinês) são significativas. Yao enfatiza o exorcismo de espíritos na disposição de expulsar os espíritos malignos que são tomados por certos de causar doenças, e costumam orar aos espíritos de ancestrais falecidos.

Sumário

Mais propriamente que ser a restauração do Cristianismo em sua pureza primitiva, a Organização Yaohushua tem todas as marcas de uma “seita oculta”, no sentido clássico do termo. De acordo com o falecido Walter Martin, uma seita é “qualquer grupo religioso que discorda significantemente em um ou mais pontos de vista tanto a respeito de crença ou prática, daqueles grupos religiosos que são considerados como as expressões normativas da religião em nossa cultura inteira.” O termo subentende que as visões dos grupos religiosos diferem radicalmente dos princípios do Cristianismo histórico. Martin acrescenta que uma seita pode ainda ser definida como “um grupo de pessoas reunidas em redor de uma pessoa específica ou de uma interpretação pessoal da Bíblia.”6 Cultos, ou religiões não-Cristãs, são caracterizados pela sua rejeição da inspiração e/ou suficiência da Bíblia e pelos desvios dogmáticos sobre a Trindade e/ou a Pessoa e Obra do Senhor Jesus Cristo. Julgados por estes critérios, a Organização Yaohushua parece muito com uma seita. Eles rejeitam o Cristianismo histórico, focalizam sobre uma interpretação pessoal particular da Bíblia, negam a inerrância da Bíblia reescrevendo-a de acordo com suas preferências, e negam a deidade do Senhor Jesus Cristo. Suas práticas igualmente formam-se à semelhança de seitas populares. Eles buscam desprogramar os membros pelo convencimento deles de que suas convicções passadas eram erradas e reprogramar suas mentes através de intensivos treinamentos requeridos. Um exemplo destas táticas aparece em vários quadros de aviso da internet. Este indivíduo anônimo é um ex-membro da seita Yaohushua:

 “Esta é uma informação para qualquer pessoa que esteja pesquisando ou considerando associação com a organização Yaohushua baseada em Jerusalém, Israel. Eu tornei-me associado à organização depois que fiz uma pesquisa sobre um nome que achei em um livro que encontrei numa celebração da Páscoa judaica. O nome do livro era intitulado ‘Saia dela, povo Meu’, não consigo lembrar o nome do autor. Sendo um novo crente, e no calor, por assim dizer, comecei a corresponder-me com a organização. Eu descobri que estava em uma associação adúltera e que tinha que efetuar medidas corretivas. Estando na situação em que estava, e não havendo localmente qualquer pessoa em que pudesse confiar e confidenciar, minha decisão de deixar a área pareceu-me como a única coisa a fazer. Eu havia decidido sair do estado e começar a trabalhar criando em minha vida o caminho que imaginava ser realidade. O líder da organização falou-me a respeito de mudar para Israel. Quando tive meu planos confirmados eles me enviaram um relatório com informações sobre o que fazer quando chegasse. Eu imprimi o relatório e levei-o comigo. O relatório informou-me como proceder, pouco a pouco, sendo bem sucedido dentro dos costumes. Disseram-me para pegar um táxi e dirigir-me a certo endereço. Eles me deram um número de telefone para ligar quando chegasse. Fui encontrado por duas pessoas e esperado nessa cidade até a hora de ir para outra cidade. Eu imaginei que isso fosse por algum tipo de razões de segurança e que por isso eles não me encontraram no aeroporto. Quando cheguei ao próximo lugar nós vasculhamos dentro dos meus pertences pessoais. O propósito deles era erradicar quaisquer símbolos ocultos ou desenhos costurados em minha roupa, etc. Se você ler a seção oculta do website da organização, você verá que isto não seria aperfeiçoado em uma noite, isto leva algum tempo. A maior parte de minhas roupas não estavam reparáveis e tiveram que ser jogadas fora. No dia seguinte fui trazido à cidade onde eu seria encarregado. Eu tinha estado em contato com outro membro da organização, o qual não foi meu contato inicial. Logo descobri que nós estávamos morando no mesmo conjunto de apartamentos. Durante minha estada de dois meses inteiros em Israel, o líder nunca veio me encontrar. Uma semana mais tarde, um amigo falou comigo que também tinha decidido vir para Israel. No segundo dia em que estava lá, fui ordenado por uma autoridade que deu-me minhas ordens e veio ensinar-me. Ele era o único que me dizia quando poderia dormir, quando poderia levantar, e o que fazer. Depois meu amigo chegou e, dois dias mais tarde nós fomos encontrados por outra pessoa que estava apenas visitando e fomos a uma mini-tour pelo país. Nós visitamos várias cidades aproximadamente no período de várias semanas. Durante este período houve quatro de nós que viveram juntos. Quando retornamos ao segundo lugar em que eu tinha vivido, nós instituímos um horário de entrada na Internet para apregoar em salas de chat das 22:00 até acerca de 8:00 (porque as despesas telefônicas eram menores neste período). Então nós poderíamos ou ir para cama ou realizar alguma obrigação que necessitasse ser efetuada. Se tivéssemos dormido, era em média de duas a seis horas, mas na maioria da vezes o número era inferior. Entre às 14:00 e as 16:00 horas poderíamos nos encarregar de pôr as coisas em ordem, e então limpar o apartamento ou cumprir uma obrigação ou treinar alguma coisa. Por volta das 17:00 horas poderíamos comer. Se estivéssemos em jejum, nós poderíamos iniciar nossas orações e o que você chamaria exorcismo, que poderia continuar por várias horas. Então nos prepararíamos para estar on-line e apregoar em salas de chat por dez horas. Usualmente praticaríamos a destreza datilográfica em Inglês e Hebraico antes de estar on-line. Meu amigo e eu estivemos neste lugar, e principalmente neste horário, pelo resto de nossa estada. Meu chefe direto, assim como os outros, eram todos asiáticos. Eu soube somente de um que era americano. Eu tinha dado a eles vários milhares de dólares como doação, que era todo o dinheiro que tinha exceto pelo cartão de crédito. Fui erroneamente informado sobre a condição do cartão, e estava incapacitado de obter qualquer informação durante o período em Israel. Fui informado que precisava de dinheiro para comprar o computador que eu estava usando on-line. Sem discernimento algum procedemos em retirar os fundos do cartão de crédito. Neste tempo eu não tinha nenhum motivo para retornar à América. Eu não sabia que havia uma tremendo ônus em pegar dinheiro adiantado. Estava difícil comunicar-me com as pessoas em contato direto comigo, porque eles não compreendiam muito o inglês. Em alguns pontos eu poderia ser punido por fazer a coisa errada ou vir a discutir com algum dos membros de alta categoria. Uma vez tive que lavar o carro de uma autoridade às três horas da manhã porque houve um problema de comunicação. Tudo era muito reservado e na maior parte do tempo não tínhamos nenhuma idéia do que estava acontecendo. Nós éramos mantidos encarcerados em nosso apartamento. Eu não tive realmente o tempo de conferir as escrituras, para verificar se aquilo que estava acontecendo era bíblico. Um ano depois eu estaria apto ao estudo e comparação da doutrina. Um dia eu vi um suposto crente por 15 anos levantar a mão para golpear um novo crente pela tentativa de ajudá-lo com a bolsa. Quando esta pessoa intentou, pude testemunhar esse evento, eles contenderam a perder de vista. Eu teria que dizer que isto me deixou desconfortável. Havia um ensinamento apresentado para mim fora do Velho Testamento, se lembro corretamente, concernente a um dos homens de Davi que foi morto por não retornar a tempo. Ele não havia retornado e sendo encontrado fora, no campo, morreu ali mesmo. Tive a impressão que isso foi apresentado como uma advertência a não desobedecer. Durante esse período eu tinha estado orando por orientação sobre o que fazer. O que eu tinha experienciado não era justo em meu espírito. Posteriormente, por volta de uma semana depois, falei a meu amigo que tinha estado orando e estava voltando à América. Ele disse que tinha estado orando sobre a mesma coisa, e tinha feito a mesma decisão. Assim que nós os informamos de nossa decisão, eles nos removeram do apartamento no outro dia e deixaram-nos em outra cidade, presos no aeroporto. Nós fomos capazes de tomar emprestado o dinheiro para voltar aos Estados Unidos, mas tivemos que esperar uns poucos dias. Eles não se ofereceram para ajudar-nos de qualquer maneira. Mas se nós voltássemos eles estariam felizes em trabalhar conosco novamente. Quando voltei para a América não estava autorizado a permanecer por muito longo tempo por causa da situação que deixei anteriormente. Requeri à organização por auxílio e eles enviaram outros crentes para vir e receber-me. Eu tinha escolhido a costa leste e suprido com trabalho. Vivi com meu chefe e três outros crentes. Nós podíamos trabalhar todo o dia e então proclamar on-line nas noites [entre outras obrigações]. A organização exige que nós demos 33,3 % de nossa renda. Não tinha nenhuma escolha desde que meu chefe era o único que me pagava. Depois de um tempo gostar de dinheiro pareceu-me ser o principal objetivo e nada além importava. Aconteceram outras coisas acerca das quais não estou em liberdade de falar, porque elas não concernem a mim diretamente. Posso dizer, depois de cuidadosamente estudadas as escrituras, que aquelas pessoas não estavam tomando cuidado do conteúdo das escrituras. Não havia realmente ninguém em comando exceto o chefe de trabalho. Nós tínhamos nossas ordens da organização, quer elas fossem compreendidas ou não. Esse era o principal problema, comunicação. Além disso, não sabendo exatamente o que estava acontecendo ou sendo capaz de entender do outro lado. Outra coisa que observei era, se havia um Espírito, deveria ter havido harmonia e compreensão. Eventualmente, por um período de sete meses, isto acontecia à parte. Dois dos crentes partiram, e então eu e outro crente [estava ansiando por] partimos também. De início isto estava OK. Mas depois que cheguei onde vivo agora, fui ordenado a voltar à costa oeste ou estar sujeito a nenhuma comunicação por parte de todos. Quando recusei [porque a situação não estava esclarecida] fui amaldiçoado, sendo chamado o doador de órgão. Para mim isto significava que eles queriam me matar. É claro que não recebi quaisquer maldições. Eu sei o que estava acontecendo e para mim eles não tem a menor idéia. Pelos últimos dez meses tenho ido de uma ponta a outra das Escrituras e tenho sido mostrado pelo Espírito o que tinha ocorrido. Eu recomendaria a qualquer um a sempre examinar tudo de fora e deixar o Espírito ser seu guia. Examine a doutrina para certificar se ela é verdadeira. Esteja certo que a pessoa que você escolheu para ser seu líder [em forma humana] seja qualificado e digno.”

Paulo disse em Tito 1:14, “Não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade.” Eu recomendo com insistência o leitor a seguir este divinamente inspirado conselho, no caso da Yaohushua Organization.

(Michael L. Gowens é pastor da Lexington Primitive Baptist Church, Lexington, Kentucky)

1 Ver www.youthofamerica.com/Talmud.htm  para um ensaio muito sábio sobre as origens do movimento Raízes Hebráicas. Inclui grupos similares à “Casa de Yahweh”(dez.1980) e “Assembléia de Yahweh no Messias”.

2 Ver www.letusreason.org/sacna3.htm para uma exposição atrativa da multidão de pronúncias dentro do movimento do “nome sagrado”.

3 Ver Peter Michas, “É o Novo Testamento Hebraico/Aramaico ou Grego?”; http://www.ezl.com/~peterm/

4 A interpretação de Jer. 8:8 é provavelmente errônea.

5 Da página intitulada “Fatos Chocantes porém Verdadeiros” no website da Yaohushua.

Walter Martin, Kingdom of the Cults, p. 11.Nota do tradutor: Conforme encontra-se escrito na Bíblia de Almeida Corrigida Fiel, da SBTB.

 Bibliografiahttp://www.yaohushua.org www.youthofamerica.com/Talmud.htm  http://www.letusreason.org/sacna3.htm http://www.sacrednamemovement.com/NTisGreekContents.htm

 Pr. Michael Gowens E-mail: sgp@qx.net Lexington Primitive Baptist Church Website: http://www.lpbc.org/Fonte: http://www.sovgrace.net/Yaohushua.pdf

Tradução: Caio Tavares (set. 2003)

Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). As ACF e ARC (ARC idealmente até 1894, no máximo até a edição IBB-1948, não a SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).
(retorne a http://solascriptura-tt.org/ Seitas/ 
retorne a http:// solascriptura-tt.org/ )

Edir Macedo: mercenário, charlatão, oportunista, movido apenas pelo interesse pessoal e material??

O bispo Edir Macedo e sua mulher adquiriram 49% das ações do Banco A. J. Renner S.A., que tem sede em Porto Alegre. A informação é do Banco Central.

Desde 2009, a TV Record detém 40% das ações do Banco Renner. Na documentação, o casal Macedo aparece como investidor estrangeiro, uma vez que tem domicílio residencial no exterior.

A revista Forbes, em reportagem contestada por Macedo, coloca o líder da Igreja Universal do Reino de Deus (IURD) entre os 43 brasileiros mais ricos, com uma fortuna, de acordo com a revista Exame, superior a 1 bilhão de dólares (cerca de 2,2 bilhões de reais).

Em comentário publicado no seu blog, o bispo Edir Macedo inspira os fiéis a contribuírem com o dízimo para a igreja. "A única e verdadeira conversão é a do bolso, porque ali é que o egoísmo e o materialismo humanos são vencidos. O dinheiro é o deus deste mundo", escreveu.

A emoção, lembrou o bispo em outra passagem, diz que quanto mais dinheiro a gente tem é possível comprar mais coisas boas que o mundo oferece. "Dar seu dinheiro a Deus através de seus dízimos e ofertas contradiz a lógica e os sentimentos". E concluiu: "Quando o bolso de alguém chega a se converter, é porque a pessoa finalmente decidiu quem é o deus dela, onde está o seu tesouro".

ALC


"E estes cães são gulosos, não se podem fartar; e eles são pastores que nada compreendem; todos eles se tornam para o seu caminho, cada um para a sua ganância, cada um por sua parte" [Isaías 56.11].


As representantes dos evangélicos com Dilma (pois é, o diabo sabe dominar)

.

Presidente Dilma Rousseff se encontra com Ana Paula Valadão, Sônia Hernandes, Bruna Karla e outras lideranças evangélicas; saiba o que aconteceu

Participaram da reunião com a presidente, os ministros Marcelo Crivella, Gilberto Carvalho e Gleisi Hoffmann; além das representantes evangélicas Ana Paula Valadão, Bruna Karla, Cássia Helena de Sousa, Damares, Eyshila Oliveira Santos, Ezenete Alexandrina, Fernanda Hernandes Rasmussen, Irene Maria Hermenegildo Lopes Correa, Juliana Alonso Machado, Leonor Alonso Machado, Mara Maravilha, Maria do Carmo Araujo, Maurizete da Silva Catarina Acioli, Rubia Pinheiro Fernandes, Sonia Hernandes e Valnice Milhomens Coelho.

Nessa segunda feira a presidente Dilma Rousseff recebeu no Palácio do Planalto, um grupo de 15 cantoras e líderes evangélicas, como Ana Paula Valadão, bispa Sônia Hernandes e Bruna Karla. O encontro faz parte de uma rodada de reuniões com movimentos sociais que se iniciou há duas semanas, em resposta às manifestações que se alastraram pelo país.

- Temos um papel espiritual de dar suporte, de dar apoio às nossas autoridades em meio a crises, em meio a confusões, tumultos. Nós estamos ali centrados, pedindo a Deus que fortaleça nossos governantes, dando a eles sabedoria do alto para vencer os desafios dessa nação – afirmou Ana Paula Valadão sobre o encontro.

- Foi um convite da presidenta Dilma à bispa Sônia Hernandes, muito respeitada e conceituada no nosso Brasil, e aí ela convidou algumas mulheres que têm feito a diferença, que têm feito um trabalho por esse Brasil, que tem um reconhecimento das pessoas – afirmou a cantora Damares, que também estava presente no encontro.

Damares relatou também que cantou sua música “Sabor de Mel”, junto com a presidente e que ela e as outras cantoras presentes no encontro não foram para fazer pedidos para Dilma, mas sim “representando a igreja evangélica no Brasil e apoiando ela no que ela precisar”.

- Não viemos pedir nada. A gente veio apoiar nesse momento de tantas manifestações porque é uma carga muito pesada que ela está levando. E ela é um ser humano – ressaltou Damares, que completou afirmando que a reunião foi uma “festa bonita”, e que a presidente se emocionou e chorou junto com representantes evangélicas.

- Somos cidadãos como qualquer outro, temos nossas reivindicações, coisas que achamos que não está bom. Ela fez promessas de melhorias, ela está realmente de mãos abertas para abençoar não só a igreja, mas o povo em si – finalizou Damares.

Quem também ressaltou apoio à presidente foi a cantora e ex-apresentadora de TV Mara Maravilha, que relatou também terem feito uma oração pela saúde de Dilma Rousseff, diante desse momento de manifestações.

- A gente orou para Deus estar restaurando a saúde dela porque é um momento de muita pressão que o Brasil está vivendo. Viemos como representantes da Igreja Evangélica no país apoiando ela no que precisar – afirmou a cantora, segundo o G1.

Quem também participou da reunião foi o ministro Crivella (PRB-RJ). Bispo licenciado da Igreja Universal, Crivella disse que participou da reunião como ministro, mas também como “um articulador da presidenta Dilma junto ao público com o qual eu convivo desde os seis anos de idade, que é o povo evangélico”.

- Não foi a presidenta que pediu, foram as minhas amigas. Eu também sou cantor gospel. Foram elas que manifestaram a vontade de encontrar a presidenta, orar por ela, fazer um encontro de solidariedade feminina – ressaltou Crivella.

Apesar de ser considerado hoje o mais “notório” entre os parlamentares evangélicos, o deputado e pastor Marco Feliciano (PSC-SP), não esteve presente na reunião. De acordo com o jornalista Lauro Jardim, Feliciano teria dito que foi procurado para participar da reunião, mas não quis. O parlamentar teria afirmando ainda que, apesar de não estar presente, a reunião só aconteceu por um esforço seu.

- Eu não tenho nada a tratar com essa gente [Dilma Rousseff]. Ela só recebeu essas lideranças porque eu e Silas Malafaia fizemos pressão, mas isso era para ter ocorrido lá atrás, não agora, depois de ter conversado com várias outras lideranças políticas. A assessoria do Gilberto Carvalho até me ligou, mas preferi não atender – explicou Feliciano, segundo a revista Veja.


Por Dan Martins, para o Gospel+

Pastor preso por estupro alega ter recebido ordens de Deus para abusar de menina de 13 anos

Um pastor foi preso em Aracruz, Espírito Santo, sob acusação de estupro de vulnerável, e justificou o ato dizendo que havia recebido ordens de Deus.

Rony Gonçalves, 43 anos, fundador da Igreja Assembleia de Deus Ministério Fogo em Terra, abusou sexualmente de uma menina de 13 anos de idade, na última quarta-feira. A vítima frequentava a igreja liderada por ele.

Segundo relatos dos familiares, o pastor ligou às 7h40 da manhã para a mãe da garota dizendo que estava a caminho de sua casa para orar por seus filhos. De acordo com informações do site A Gazeta, a mulher teria pedido que o pastor retornasse apenas às 15h00, pois ela já havia saído de casa para trabalhar, deixando os três filhos e uma sobrinha sozinhos.

O pastor ignorou o pedido e ao chegar ao local, orou por uma das meninas na sala, e depois chamou a vítima para um dos quartos, onde pediu que ela tirasse a roupa. De acordo com a vítima, Rony Gonçalves colocou um pano sobre o corpo dela e a tocou no órgão genital. Assustada, a menina começou a chorar, o que levou o pastor a desistir do abuso.

A menina resolveu contar o fato a um conhecido da família que passou pela residência. Ciente do ocorrido, ele se dirigiu ao local de trabalho da mãe e relatou o abuso. Quando soube do fato, o padrasto acionou a Polícia Militar.

O pastor foi preso quando retornou à casa da vítima, alegando que queria justificar sua atitude. A delegada Amanda da Silva Barbosa o autuou em flagrante por estupro de vulnerável e o encaminhou para o Centro de Detenção Provisória de Aracruz.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Pastor Marcos Pereira é preso por estupro no Rio

Líder evangélico foi detido na Via Dutra. Agentes da DCOD cumpriram dois mandados de prisão preventiva expedidos pela Justiça do Rio. VEJA revelou o caso em 2012.

O pastor evangélico Marcos Pereira, da Assembleia de Deus dos Últimos Dias, foi preso na noite desta terça-feira no Rio de Janeiro. Agentes da Delegacia Especial de Combate às Drogas (DCOD) detiveram o pastor às 22h15 na Rodovia Presidente Dutra. Contra Pereira havia dois mandados de prisão preventiva com base em acusações de estupro - como VEJA revelou em 2012. O pastor, que comanda igrejas no subúrbio do Rio e na Baixada Fluminense, foi levado para a sede da delegacia, no Andaraí, na Zona Norte.

Por meio de interlocutores e advogados, Marcos Pereira fez, pouco depois de ser preso, um chamado: solicitou que seguidores de sua corrente evangélica se dirigissem à sede da delegacia para protestar contra a prisão, que ele considera abusiva.

Contra o pastor, foram abertos recentemente seis investigações, referentes a seis casos de estupro. Os mandados de prisão preventiva que resultaram na detenção desta noite são referentes a dois desses casos. Os juízes que decretaram a prisão foram Richard Fairclough, da 1ª Vara Criminal de São João de Meriti, e Ana Helena Mota LIma, da 2ª Vara Criminal da mesma comarca.

Influente na política e frequentemente visto na companhia de autoridades, Marcos Pereira ganhou notoriedade com seu poder de convencimento sobre criminosos presos, o que rendeu a ele uma imagem de “pacificador”. Marcos Pereira chegou a trabalhar em parceria com o Grupo Cultural AfroReggae, que se dedica a recuperar jovens que tiveram envolvimento com o tráfico.

A parceria acabou a partir de uma troca de acusações entre Pereira e o líder do grupo, José Júnior. Em fevereiro de 2012, Júnior deu uma entrevista ao jornal carioca ‘Extra’ na qual acusava Pereira de ter ordenado ataques do tráfico em vários pontos do estado em 2006 – no episódio que deixou 20 pessoas mortas e ficou conhecido com “Rio de sangue”. O pastor sempre negou as acusações e moveu ação contra José Júnior por calúnia. Júnior chamou, à época, o pastor e ex-aliado de “psicopata” e disse ter sido ameaçado por ele.

NOTÍCIAS CRISTÃS

Dizem ser de Deus, por que acumular tanta fortuna, se nossa riqueza está no céu??!!

Forbes divulga lista dos pastores mais ricos do Brasil

A revista norte-americana Forbes publicou em seu site, uma reportagem que revela os nomes dos pastores mais ricos do Brasil. A matéria fala sobre o crescimento das igrejas evangélicas no país e faz uma análise sobre como os líderes de algumas religiões conseguem faturar dentro das instituições religiosas.

A publicação lembra que o Brasil ainda é o país com o maior número de católicos do mundo, mas ressalta que a quantidade de protestantes vem aumentando consideravelmente em terras tupiniquins. “Uma das qualidades mais atraentes das igrejas evangélicas é a crença de que os progressos materiais acontecem de acordo com sua doação a Deus. Enquanto o catolicismo ainda prega um olhar muito conservador sobre esse assunto, os evangélicos, especialmente da linha neo-pentecostal, são ensinados que não há problema algum em almejar a riqueza. Essa doutrina, conhecida como ‘teologia da prosperidade’, é a base das igrejas evangélicas de maior sucesso no Brasil”, aponta a reportagem.

Em seguida, a reportagem faz uma análise do crescimento da economia no Brasil e aponta que muitas pessoas que integram a classe emergente buscam por apoio para não se sentirem culpadas pelo novo status. “Em outras palavras, elas estão ansiosas para dar a volta à igreja o que ganharam, talvez para suportar parte da carga. Isso acabou se tornando um negócio altamente lucrativo para algumas instituições, fazendo alguns líderes em multi-milionários. É a chamada ‘indústria da fé’”, descreve o texto.

O bispo Edir Macedo é citado pela Forbes como o pastor mais rico do Brasil. O fundador da Igreja Universal do Reino de Deus, que também tem templos nos Estados Unidos, teria um patrimônio líquido estimado em US$ 950 milhões. A reportagem lembra ainda que, em 1992, o líder passou 11 dias preso devido a acusações de charlatanismo.

Em segundo lugar na lista, aparece Valdemiro Santiago. Segundo a publicação, o ex-pastor da Igreja Universal do Reino de Deus, fundou a Igreja Mundial do Poder de Deus, que tem mais de 900 mil seguidores e 4 mil templos, após se desentender com seu antigo “patrão”.
O líder teria um patrimônio líquido estimado em US$ 220 milhões.

Silas Malafaia, o mais desbocado do ranking, líder brasileiro da Assembleia de Deus, maior igreja pentecostal do país, aparece na terceira posição. A matéria aponta que ele está constantemente envolvido em controvérsias relacionadas com a comunidade gay, da qual “ele declara ter orgulho de ser o maior inimigo”.
O religioso teria acumulado mais de US$ 150 milhões.

Possivelmente o mais ativo na mídia no Brasil, R.R. Soares é o fundador da Igreja Internacional da Graça de Deus. Também ex-pastor da IURD e cunhado de Macedo, o missionário é considerado o mais humilde entre eles. Seu jatinho privado, um King Air 350, custa apenas US$ 5 milhões. A sua fortuna é estimada, também por diversas publicações, em US$ 125 milhões. Seus representantes não responderam às ligações ou e-mails da reportagem

Na quinta e última colocação da lista estão o apóstolo Estevam Hernandes Filho e sua esposa Bispa Sônia. A reportagem lembra da prisão do casal em 2007 nos Estados Unidos. Eles foram acusados de transportar mais de US$ 556 mil em dinheiro não declarado. Os líderes da Igreja Renascer em Cristo teriam um patrimônio líquido combinado estimado em US $ 65 milhões.

www.bhaz.com.br

Pastor da Igreja Mundial é preso acusado de estelionato

De acordo com a polícia, o pastor e seus irmãos caçulas organizaram um esquema para obter empréstimos bancários.

Pastor da Igreja Mundial do Poder de Deus há três anos, Valdeci Marques de Oliveira, 39 anos, foi preso ontem por policiais civis da DISE (Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes) de São Bernardo acusado de estelionato, sonegação fiscal e formação de quadrilha.

Em dois meses de investigação, os policiais descobriram que Oliveira e seus irmãos caçulas Waldemir Marques de Oliveira, 29, e Pedro Marques de Oliveira, 28, organizaram um esquema para obter empréstimos bancários. A dívida acumulada pelo grupo soma mais de R$ 3 milhões.

A atuação era simples. O pastor comprava empresas que estavam à venda e as colocava em nome de laranjas. Desta maneira, ia aos bancos e obtinha empréstimos lucrativos de até R$ 500 mil. Sem condições de pagar depois, simplesmente fechava as firmas ou as abandonava. Mas, em algumas ocasiões, repartiu sua parte entre sócios desavisados, que acabaram ficando com os encargos dos empréstimos.

Uma das vítimas foi um amigo de um dos irmãos de Oliveira, que trabalhava em uma metalúrgica da cidade e foi demitido. Ganhou R$ 40 mil de rescisão e tinha o sonho de abrir o próprio negócio. Foi convencido pelo pastor a investir em uma churrascaria no Centro. E logo reparou nos problemas.

"Não tínhamos acesso ao caixa, ao balanço. Ele sempre estava com um advogado e um contador e um dia apareceu falando em colocar a empresa no nome de outra pessoa. Foi quando comecei a suspeitar que tinha algo errado", disse.

A polícia identificou 12 empresas que pertenciam ao pastor, espalhadas não só pela região, mas também nas zonas Sul e Leste da Capital.

Outra área de atuação eram os veículos. Sete carros importados, entre Tiguan, Passat Golf e Amarok, foram apreendidos. A investigação levantou pelo menos outros 40 automóveis revendidos por Oliveira, que comprava os carros a preço de tabela e depois, com as parcelas do financiamento vencidas, revendia-os por pelo menos 50% do valor.

Acusado tem antecedentes pelo mesmo crime

Valdeci Marques de Oliveira era morador do bairro Nova Petrópolis e já tinha antecedentes criminais por estelionato na polícia.

O pastor foi demitido por justa causa de uma emissora de televisão da Capital há cerca de quatro anos por usar o dinheiro pelo qual era responsável no seu departamento para fazer empréstimos a funcionários.

Oliveira e um de seus irmãos possuíam dois documentos de CPF (Cadastro de Pessoa Física) e a polícia seguirá com as investigações para saber se há mais envolvidos no esquema.

Na igreja em que o pastor pregava, no Centro de São Bernardo, um fiel revelou ao Diário que Oliveira era o responsável por conduzir o encontro de empresários com dificuldades financeiras. Há a suspeita de que essas reuniões eram usadas para obter mais vítimas.

www.camacarifatosefotos.com.br

Anistia Internacional diz que escolha de Feliciano é 'inaceitável'

Em nota divulgada ontem (24), a Anistia Internacional afirma que a escolha do deputado Marco Feliciano para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara é "inaceitável", por suas "posições claramente discriminatórias em relação à população negra, LGBT e mulheres".

Feliciano, eleito no início do mês para o cargo, é acusado por movimentos sociais de ser homofóbico e racista. Eles pedem a renúncia do parlamentar do comando da comissão. Feliciano nega as acusações e diz que apenas defende posições comuns aos evangélicos, como ser contra a união civil homossexual.

[Ailton de Freitas - 14.mar.13/Folhapress]

"É grave que tenha sido alçado ao posto a despeito de intensa mobilização da sociedade em repúdio a seu nome", diz a nota da Anistia.

O texto prossegue afirmando que a Anistia Internacional espera que os parlamentares brasileiros "reconheçam o grave equívoco cometido" com a indicação de Feliciano e "tomem imediatamente as medidas necessárias à sua substituição".

A Anistia afirma ser essencial que integrantes da comissão "sejam pessoas comprometidas com os direitos humanos e possuam trajetórias públicas reconhecidas pelo compromisso com a luta contra discriminações e violações" e que "direitos fundamentais não devem ser objeto de barganha política ou sacrificados em acordos partidários".

Copyright Folha de S.Paulo

Nota pública sobre a Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados

A Anistia Internacional vem a público expressar sua preocupação com a permanência do Deputado Marco Feliciano na Presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados, mesmo após enorme mobilização de diferentes setores da sociedade brasileira, especialmente daqueles ligados às lutas pelos direitos de populações tradicionalmente vítimas de intolerância e violência, solicitando a sua substituição.

A Comissão de Direitos Humanos é uma instância fundamental para a efetivação das garantias de cidadania estabelecidas na Constituição. É essencial que seus integrantes sejam pessoas comprometidas com os direitos humanos e possuam trajetórias públicas reconhecidas pelo compromisso com a luta contra discriminações e violações que continuam a fazer parte do cotidiano da sociedade brasileira.

As posições claramente discriminatórias em relação à população negra, LGBT e mulheres, expressas em diferentes ocasiões pelo deputado Marco Feliciano, o tornam uma escolha inaceitável para a presidência da Comissão de Direitos Humanos e Proteção de Minorias. É grave que tenha sido alçado ao posto a despeito de intensa mobilização da sociedade em repúdio a seu nome.

A Anistia Internacional espera que os(as) parlamentares brasileiros(as) reconheçam o grave equívoco cometido com a indicação do Deputado Feliciano e tomem imediatamente as medidas necessárias à sua substituição. Direitos fundamentais não devem ser objeto de barganha política ou sacrificados em acordos partidários.

Anistia Internacional Brasil

.

Marco Feliciano: A sonegação



Documentos obtidos por ISTOÉ mostram que o polêmico presidente da Comissão de Direitos Humanos da Câmara escondeu da Justiça Eleitoral ser dono de empresas, entre elas um consórcio de imóveis que ele próprio induzia fiéis a comprar em seu programa gospel.
Claudio Dantas Sequeira e Izabelle Torres

"Realize, em nome de Jesus, o sonho da casa própria. Com apenas R$ 300 por mês você adquire um consórcio que dará uma carta de crédito de R$ 30 mil.” Era com essa frase que o deputado-pastor Marco Feliciano (PSC-SP) encerrava, até bem pouco tempo atrás, seu programa de pregações na tevê. Na tela, o sermão teatral era substituído pelo apelo comercial, enquanto números de telefones em seis capitais, inclusive Brasília, surgiam no canto da tevê com o logotipo da empresa GMF Consórcios. Quando foi questionado por estar se utilizando da fé alheia para acumular lucros, Feliciano saiu com a desculpa de que fazia apenas a propaganda de um patrocinador de seu programa televisivo. Agora se sabe que ele não falou a verdade. A GMF pertence ao próprio pastor. Foi criada em 2007 com mais três pastores. A atividade econômica era “comércio de programas de computador e serviços de internet”, mas mudou para “administração e representação comercial de consórcios de bens e direitos”. No contrato social, obtido por ISTOÉ, os sócios foram substituídos por Edileusa Feliciano, sua mulher.

Poderia ser uma questão meramente ética ou ideológica. Uma discussão sobre a mercantilização da fé, de um pastor que se notabiliza por arrancar senhas de cartões de crédito e somas em dinheiro de milhares de fiéis. Afinal, o que esperar de um líder religioso que prega a intolerância sexual e o preconceito racial? Nada disso o impediu de assumir, após uma costura partidária atrapalhada, a presidência da Comissão de Direitos Humanos da Câmara.

Trata-se da maior aberração política dos tempos recentes. E Feliciano ainda cometeu desvios graves de conduta, incompatíveis com o exercício do mandato parlamentar. Na declaração de bens que apresentou à Justiça Eleitoral em 2010, por exemplo, ele omitiu ser proprietário da GMF Consórcios. Outra empresa também ficou fora da declaração de renda de Feliciano: a Cinese – Centro de Inteligência Espiritual, um curso preparatório para concursos cujas atividades foram encerradas no fim de 2009 e deveriam constar na declaração de Imposto de Renda do ano seguinte. Entre os R$ 634,8 mil em bens declarados oficialmente pelo pastor-deputado constam apenas as empresas Kakeka Comércio de Brinquedos e Vestuário, Marco Feliciano Empreendimentos Culturais e Eventos, e Tempo de Avivamento Empreendimentos, além de cinco veículos e oito imóveis. Informações registradas em base de dados de crédito, porém, indicam ao menos outros seis endereços em seu nome. Os imóveis ficam localizados nas cidades paulistas de Orlândia, Ribeirão Preto e São Paulo.

Os negócios tocados por Marco Feliciano e sua mulher, Edileusa, obedecem a um “modus operandi”. Primeiro, as empresas são criadas em nome de pastores que trabalham para a dupla. Em seguida, eles repassam suas cotas para Feliciano. Alguns desses ex-sócios hoje têm seus salários pagos com verba da Câmara. É o caso do pastor André Luis de Oliveira, que recebe até R$ 7 mil do gabinete de Feliciano, mas nem sequer bate ponto lá. Oliveira, na verdade, comanda o templo da Assembleia de Deus Catedral do Avivamento em São Joaquim da Barra (SP). O pastor foi um dos fundadores da GMF Consórcios, ao lado de Joelson Heber Tenório, outro assessor fantasma cujos vencimentos somam R$ 6 mil. Tenório dirige a filial da igreja de Feliciano em Ribeirão Preto. O mesmo acontece com Rafael Octavio, pastor da igreja em Franca, funcionário do gabinete com salário de até R$ 7 mil e ex-sócio na Grata Music, empresa registrada em nome da mulher de Feliciano. Além de agraciar com dinheiro público pastores amigos, eles ainda eram sócios de Feliciano quando este já era deputado, o que pode complicar ainda mais a sua situação.

Na semana passada, o presidente da Comissão de Direitos Humanos esteve sob fogo cruzado. Foi divulgado também que Feliciano usou a verba de gabinete para pagar advogados de suas empresas. Rafael Novaes defende a empresa Marco Feliciano Empreendimentos Culturais na ação em que é acusada de não cumprir contratos e embolsar o dinheiro de um evento ao qual o pastor não compareceu. O advogado Matheus Bauer também está na folha de pagamento da Câmara, apesar de não trabalhar no gabinete e compor a equipe do escritório Favaro e Oliveira. O escritório recebeu mais de R$ 30 mil da verba indenizatória.

As suspeitas de sonegação de informações sobre patrimônio e de desvios de recursos públicos podem transformar Feliciano em réu na Comissão de Ética da Câmara. Dependerá da disposição de seus colegas de Parlamento, que até agora fizeram vista grossa aos protestos contra a permanência do pastor na presidência da Comissão de Direitos Humanos e Minorias. Mas, diante das novas denúncias, já há uma movimentação nos bastidores da Casa para não só apeá-lo do cargo como questioná-lo por quebra de decoro na Comissão de Ética. Com posições que agridem garantias e direitos assegurados pela Constituição, Feliciano passou a última semana se defendendo das críticas de organizações civis. O PSC chegou a se reunir para discutir a indicação de outro nome para a comissão, mas no fim optou pelo enfrentamento. A bancada preferiu culpar as legendas que preteriram a comissão, num recado direto ao PT, que por uma década dominou o colegiado.

Ao assumir os trabalhos da comissão na quarta-feira 13, Feliciano retirou da pauta todos os temas considerados relevantes, como a discussão sobre união estável entre pessoas do mesmo sexo. Em mais um capítulo da batalha, 11 parlamentares recorreram ao Supremo Tribunal Federal para tentar inviabilizar a gestão de Feliciano. “Apelamos para o Judiciário para impedir que a comissão se transforme em um centro fundamentalista e retrógrado”, afirma Domingos Dutra (PT-MA), antecessor do pastor no cargo.

ISTOÉ Independente

Pastor e esposa são suspeitos de abusar de seis crianças em PE

Segundo investigações, crimes aconteciam desde janeiro de 2012.

Suspeitos podem pegar mais de 30 anos de prisão.



Do G1 PE


Um pastor evangélico de 30 anos e sua esposa, de 26, são suspeitos de abusar sexualmente de seis menores com idades entre 12 e 17 anos, no bairro de Várzea Fria, na cidade de São Lourenço da Mata, Região Metropolitana do Recife. As denúncias foram realizadas pelos pais das crianças no mês de novembro, na Gerência de Polícia da Criança e do Adolescente (GPCA), no Recife. De acordo com o delegado da GPCA responsável pelo caso, Geraldo Costa, o pastor cometia crimes de estupro de janeiro de 2012 a junho, mas um dos jovens, hoje com 16 anos, afirma ter sofrido abuso quando tinha 10.
O suspeito confessa um dos crimes, um ato sexual com uma adolescente de 13 anos, mas afirma ter sido consensual. "O fato de ter sido com o consentimento dela, ou não, não exclui o fato de que é um crime por ser com uma menor de idade", explica Geraldo Costa. Ainda segundo o delegado, o pastor era muito respeitado na comunidade. "As crianças eram ameaçadas por ele, que dizia que ninguém ia acreditar nelas porque ele era pastor", diz o delegado. Além disso, o casal também oferecia presentes para que elas mantivessem segredo dos abusos.
O delegado conta que, de acordo com o depoimento do pastor, tudo começou porque a esposa o teria traído. "Para se vingar, ele teria mantido relação sexual com o jovem que teria ficado com a esposa do pastor. A palavra dele é que ele queria desmoralizar o rapaz", conta o delegado.
Os boatos sobre o crime começaram porque uma das crianças abusadas contou aos pais, até que um total seis denúncias chegaram à delegacia durante as investigações. De acordo com a polícia, as seis crianças eram quatro meninas e dois meninos.
O suspeito é pastor da Assembleia de Deus Ministério e Missões, igreja fundada por ele mesmo na cidade há cerca de dois anos. Ainda de acordo com Geraldo Costa, o pastor teve um desentendimento na Assembleia de Deus e fundou a própria congregação. Todas as famílias das crianças eram fiéis frequentadores da igreja do pastor.

De acordo com a GPCA, a mulher do pastor era cúmplice do crime porque segurava e amarrava as crianças enquanto o marido praticava o ato sexual e também praticava ela mesma abuso sexual com as crianças do sexo masculino. O pastor e a esposa já prestaram depoimento e serão indiciados por estupro com violência e estupro de vulnerável, podendo pegar mais de 30 anos de prisão cada um. O inquérito foi instaurado na GPCA do Menor Vítima e encaminhado à Justiça nesta quinta (3), para procedimentos cabíveis. Os suspeitos aguardam decisão da Justiça em liberdade. "A prisão deles não foi solicitada durante o inquérito porque, com a chegada dos laudos, eles colaboraram com as investigações e não estavam apresentando ameaça às vítimas", explica Geraldo Costa.