2013, não calar, apregoar a Cristo, combater as religiões

.

Milhares de milhares desta humanidade, estão cativos nas religiões, cativos de homens religiosos egocêntricos e detentores da obstinação em usurpar da fé alheia como forma de enriquecimento, poder, status...

Contrários as religiões, muitos crentes verdadeiros têm recebido dia após dia, pela unção do Espírito Santo, entendimento que opõe resistência ao sistema religioso, em especial, o sistema que corrompe mentes e fazem presas pela crendice e meninice no legalismo e fundamentalismo exacerbado, o sistema predatório da religião evangélica, oriunda de antepassados protestantes e da religião católica;

A religião evangélica proliferou nos últimos quarenta ou cinquenta anos, como erva daninha, como joio, abrindo galpões religiosos, verdadeiras sinagogas de satanás [Apocalipse 2.9; 3.9], iludindo multidões de gananciosos por uma vida regalada a farturas, riquezas, são discípulos de Mamom, recusando (como se pudessem) doenças, querendo ser servidos por Deus, menosprezando o Amor puro de Cristo por nós pecadores.

2013
Sem dúvidas, será o ano aceitável do SENHOR, sejamos arautos do Deus vivo, aniquilando os discípulos de Mamom, profetizando pela Palavra de Deus, através das Sagradas Escrituras:

A apregoar o ano aceitável do SENHOR e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes;” [Isaías 61]

E outra vez, diz:

A pregar liberdade aos cativos, e restauração da vista aos cegos, a pôr em liberdade os oprimidos, a anunciar o ano aceitável do Senhor.” [Lucas 4]

O verdadeiro crente, é instrumento do Espírito Santo, tendo plena convicção em Cristo em defender a Verdade pela fé, sendo usado no combate aos que usurpam da Palavra de Deus [contida na Bíblia];

O verdadeiro crente, contradiz a tudo que se colocar como obstáculo a santificação e paz, afinal, retendo firme a fiel palavra, que é conforme a doutrina, é poderoso, tanto para admoestar com a sã doutrina, como para convencer os contradizentes da Palavra de Deus [Tito 1];

O verdadeiro crente deve se apegar à mensagem tal como lhe foi ensinada pelo Espírito Santo, pois ela é de confiança; assim poderá não só encorajar os outros pelo verdadeiro ensino, como também convencer aqueles que se opõem a esse ensino do Santo Espírito de Deus.

O mundo das religiões está enfestado de heresias, vivem pela apostasia; as chamadas “igrejas” são comandadas e chefiadas por lobos travestidos de cordeiros [pastor, bispo, missionário, padre, blá, blá, blá]; entretanto; infelizmente, há uma maioria disfarçada de cristãos comprometida em financiar estes redutos religiosos, são financiadores dos lugares apelidados de “igrejas” que, por satanás, aludem em engano proposital, como sendo obra de Deus.

Lugares apelidados de “igrejas”
1 igreja instituição, igreja física
2 instituições religiosas com placas de “igrejas”
3 denominações ou congregações ou comunidades evangélicas
4 igrejas evangélicas, católica
5 sistema religioso, cristianismo, religiões

Retenhamos, pois, a verdade que liberta, não importa estar dentro de uma “igreja”, afinal, não fazem falta nenhuma as “igrejas” (em especial as evangélicas).

2013 
O que importa é perseverarmos em Cristo, como Paulo inspirado por Deus, assim asseverou:

Amados, procurando eu escrever-vos com toda a diligência acerca da salvação comum, tive por necessidade escrever-vos, e exortar-vos a batalhar pela fé que uma vez foi dada aos santos” [Judas].


Porque dEle e por Ele, e para Ele, são todas as coisas; glória, pois, a Deus eternamente;
Nos interesses da Igreja que Cristo edificou. Amém.

.

Após cinco anos e batalhas nos Tribunais, processo movido pela Igreja Universal contra a Folha de S. Paulo é julgado improcedente

Um processo movido pela Igreja Universal do Reino de Deus contra o jornal Folha de S. Paulo foi julgado improcedente e teve a sentença confirmada na última quarta-feira, 14/11, pela 8ª Câmara Cível de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo. A ação da Universal contra o jornal e o jornalista Fernando de Barros e Silva pedia uma indenização por danos devido ao artigo “Fé do Bilhão”, publicado pela Folha em 17 de dezembro de 2007, pois a denominação considerava que o texto possuía “cunho tendencioso”, segundo informações da própria Folha.

Em sua defesa, o jornal alegou que a matéria representava o “exercício da liberdade de expressão do pensamento”. O relator do processo, Caetano Lagastra, considerou que jornal e jornalista não cometeram abusos.

O artigo do jornalista Barros e Silva comentava uma reportagem, publicada também pela Folha e assinada pela jornalista Elvira Lobato e intitulada “Universal chega aos 30 anos com império empresarial”.

Essa reportagem se tornou alvo de ações movidas em todo o Brasil por fiéis da Universal contra a Folha e a jornalista, sendo que maioria dos processos foi ajuizada em comarcas localizadas em lugares distantes, levando advogados e jornalistas a se deslocarem país afora através de avião, ônibus, táxi e barco para comparecerem às audiências. Como os documentos utilizados nas ações continham as mesmas frases, a estratégia foi vista pelo juiz Edinaldo Muniz dos Santos como uma forma de “assédio judicial”, por tentar intimidar a parte requerida.

O imbróglio gerou ainda outro processo, dessa vez devido ao editorial “Intimidação e má-fé”, publicado pela Folha em 2008, com o relato da batalha judicial entre as partes. “Espero que o julgamento represente o encerramento do embate judicial que durou quase cinco anos envolvendo a Igreja Universal e a Folha”, afirmou a advogada do jornal, Taís Gasparian, que acredita que “nesse período a igreja entrou com três ações, e seus fiéis, com mais de 110, em uma iniciativa que tinha por propósito inibir a publicação de textos jornalísticos. Apesar das dificuldades, acredito que a imprensa tenha saído vencedora, já que nenhuma das ações foi julgada procedente”.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Polícia da Rússia encontra bordel dentro de uma igreja

A polícia da capital russa encontrou nesta semana um bordel funcionando nas instalações do Monastério Sretensky, um dos mais antigos de Moscou. Em mais um escândalo envolvendo a Igreja Ortodoxa, os serviços do chamado “hotel dos amantes” estavam sendo oferecidos a 1750 rublos (aproximadamente 115 reais) a hora. Duas mulheres - uma da Ucrânia e outra do Tajiquistão - foram presas por suspeita de prostituição.
Por telefone, uma funcionária da igreja informou que "tudo não passou de um mal-entendido". Segunda ela, o mosteiro havia alugado algumas instalações temporariamente, “mas agora não há absolutamente nenhuma conexão entre o bordel e o templo".No entanto, segundo o popular website Life News, que tem laços estreitos com a polícia e os serviços de segurança, o prédio onde o bordel foi encontrado pertence ao monastério. No site da sede da polícia de Moscou, consta apenas que duas prostitutas foram presas por falta administrativa. A polícia pode abrir um inquérito nos termos do artigo "Organização da prostituição".
A atividade na Rússia é ilegal, mas não é um crime grave. A pena máxima para uma prostituta é uma multa de até dois mil rublos. No entanto, qualquer forma de proxenetismo é punível com pena de prisão. O abade do monastério, padre Tikhon, tido por muitos como o conselheiro espiritual do presidente Vladimir Putin, criticou a imprensa pela polêmica. "A tempestade criada pela mídia é apenas um exemplo de como as pessoas estão dispostas a divulgar qualquer calúnia e fazer piadas vulgares, tudo para atacar a Igreja", disse o abade.
Fundado em 1395, o mosteiro foi construído no local onde moscovitas supostamente encontraram um ícone da Virgem Maria trazido da cidade de Vladimir para proteger Moscou contra a invasão do exército de Timur, o Coxo, um dos grandes conquistadores nômades da Ásia Central.

Uma igreja e muitas polêmicas

Este foi mais um ano de polêmicas envolvendo a igreja ortodoxa russa. Em abril, uma foto do líder máximo da igreja, Kirill I, foi alvo de muitas críticas e ironias na blogosfera. O sacerdote foi fotografado usando um relógio de ouro avaliado em mais de 60 mil reais. Antes da publicação da imagem, o acessório foi apagado de seu pulso. No entanto, por um descuido, esqueceram de eliminar o reflexo do objeto sobre a mesa onde estava sentado o patriarca. A igreja ortodoxa emitiu um pedido oficial de desculpas.
Em junho, a Associação de Direitos dos Consumidores da Rússia recebeu uma reclamação de que a Catedral Cristo Salvador, em Moscou, estaria violando inúmeras leis relacionadas a atividades comerciais. Depois de uma inspeção, especialistas determinaram que no território da catedral havia várias empresas operando sem o cumprimento da legislação. Quiosques com joias, utensílios de cozinha, artigos de vestuário, lojas de pneus, estacionamento e até mesmo um centro de negócios com salas para alugar – tudo sem as informações básicas necessárias para o consumidor. A Catedral Cristo Salvador é a igreja onde as integrantes do grupo Pussy Riot cantaram em março deste ano uma oração pedindo que a Virgem Maria tirasse Vladimir Putin do poder.
A aproximação entre a Igreja Ortodoxa Russa e o Kremlin, que está sendo levada a cabo por Putin na última década, tem gerado preocupação entre alguns grupos de direitos humanos e da oposição russa, que temem que a utilização da religião pelo Kremlin faça parte da estratégia do governo para enfraquecer os dissidentes. O respeito às minorias também é outra preocupação. Em um país onde pelo menos 6,5% das pessoas se declaram muçulmanas, a crescente importância política da Igreja Ortodoxa gera apreensão. Recentemente, Putin declarou ser a favor da proibição do véu nas escolas do país.
Em uma pesquisa de 2011 do Centro Levada, o número de pessoas que se auto-identificam como ortodoxas russas experimenta um aumento constante - de 31% em 1991, para 50% em 2001 e quase 70% em 2011.

180Graus

Fiéis expulsos por pastor serão indenizados

A 3ª Câmara de Direito Civil do Tribunal de Justiça de Santa Catarina confirmou sentença que condenou pastor e Igreja Evangélica ao pagamento de indenização no valor de R$ 3 mil, em benefício de dois ex-fiéis — pai e filho — insultados, agredidos e expulsos da congregação. Os fatos, segundo relato dos autores da ação, ocorreram em setembro de 2008.

Na ocasião, após o filho ter sido desligado da igreja, familiares buscaram explicações junto aos pastores. Houve discussão, agressão e até ameaça de uso de faca contra os então fiéis. Logo em seguida, eles acabaram expulsos da instituição religiosa da qual haviam sido membros por anos, sem ter garantido o direito de defesa.

O pastor negou o abalo moral, "quando muito", diz a defesa, teriam ocorrido constrangimentos e aborrecimentos próprios da vida cotidiana. A igreja também sustentou a inexistência de dano à reputação dos autores, pois a exclusão foi baseada no exercício regular do direito da instituição religiosa. O religioso disse que a ata de aprovação do desligamento seguiu as regras legais e foi deliberada pela maioria dos presentes, com possibilidade de os autores se manifestarem.

Houve apelação de todos os envolvidos. Os autores pediram o aumento do valor da indenização e os requeridos, a improcedência da ação. O relator, desembargador Fernando Carioni, ao manter a sentença, reconheceu as provas de agressões físicas e da expulsão da família da instituição religiosa de forma arbitrária e sem direito de defesa. Sobre o pedido de ampliação do valor, porém, considerou que o valor fixado foi adequado à situação. A decisão foi unânime.

Apelação 2012.059650-8

Assessoria de Imprensa di Poer Judiciário de Santa Catarina via Revista Consultor Jurídico

Candidata evangélica promete a pastores eliminar católicos da cidade, fechar templos de outras religiões e financiar igrejas evangélicas.



REDAÇÃO


A carta a seguir é parte da campanha no estilo “Dick Vigarista” da então candidata, e agora eleita, vice-prefeita da cidade mineira de Ibirité – a pastora Dolores da Igreja do Evangelho Quadrangular. A missiva foi distribuída SOMENTE AOS PASTORES da IEQ e demais clérigos que compareceram aos encontros promovidos pela candidata Dolores. Atenção para a orientação ao final da carta (“Esta carta é extremamente secreta, não entregue. Cópia dela (sic) deve ser lida nos cultos do último domingo antes das eleições como combinamos na reunião. EXIJA O VOTO DE SEU REBANHO.”):


O endereço do remetente não deixa dúvidas sobre a autoria da carta: Conselho Politico RUA FREITAS DE OLIVEIRA, 192 – Alvorada – Ibirité, MG. Conselho político? É isto que há neste endereço? O Google responde:
 

Igreja agora virou comitê eleitoral? E por que não? Se muitas viraram covil de ladrões, comite eleitoral está é bom demais! O texto é assustador. Promete cercear a liberdade religiosa dos católicos, destruir seus lugares de devoção, impedir a abertura de novas igrejas e ainda ameaça fazer lavagem cerebral nas escolas. Garante que ira usar recursos públicos para tolher a liberdade religiosa alheia e ainda financiar as igrejas evangélicas! Diante de tudo o que li e vejo, sou obrigado a concordar com quem disse: “Deus me livre de um Brasil evangélico!”. Eu não quero viver num país assim! Se este é o projeto dos “evangélicos”, eu me pergunto qual seria o projeto do anticristo? Alguém imaginaria Jesus tentando converter alguém no fio da espada? Impedindo algum sacerdote de fazer o sepultamento de um samaritano? Tendo publicanos desviando impostos para o "reino"? Creio que não! É preciso deixar claro que este é um caso de polícia. As práticas referidas nesta carta ferem diversos dispositivos constitucionais e a lei eleitoral. Estamos encaminhando o link deste post para o ministério público de Minas Gerais e para o Tribunal Regional eleitoral, esperando que sejam tomadas as devidas providências contra esta quadrilha instalada na cidade mineira de Ibirité, sob a fachada de uma igreja evangélica. A vice-prefeita foi eleita pelo PSDB, mas é o caso de impugnar a candidatura e barrar a sua posse e a do prefeito eleito, o senhor Pinheirinho, seu aliado no esquema. Que vergonha! Que saudade da perseguição!

Missionário R. R. Soares teria pedido votos em troca da liberação de obras de novos templos, afirma jornal

A emissão de licenças para a construção de templos da Igreja Internacional da Graça teria feito o missionário R. R. Soares pedir votos dos fiéis para candidatos ligados aos atuais governos.

A informação foi divulgada pelo jornal Folha de S. Paulo, através do jornalista Bernardo Mello Franco. Dentre os candidatos apoiados por Soares, estão políticos de partidos como PMDB, DEM, PSL, PMN e PSD: “A obra de Deus necessita de representantes no poder público”, teria dito o missionário, num material de campanha divulgado pela igreja.

Ainda de acordo com a Folha, o missionário teria admitido que os políticos indicados por ele já teriam ajudado na liberação de alvarás para construção de templos, e citou seu filho, o pastor e cantor gospel David Soares, que é vereador pelo PSD em São Paulo, como exemplo.

O jornal informou que segundo o missionário, David Soares já teria exercido influência sobre a administração Gilberto Kassab para a liberação da construção da Tenda da Graça, nova sede da denominação, com capacidade para 5 mil pessoas.

Por Tiago Chagas, para o Gospel+

Igrejas evangélicas ignoram lei e doam dinheiro para candidatos

FELIPE BÄCHTOLD
De PORTO ALEGRE

Igrejas evangélicas ignoram a lei eleitoral e estão fazendo doações diretas em dinheiro a candidatos.

A segunda parcial da prestação de contas divulgada pelo Tribunal Superior Eleitoral na semana passada mostra cinco igrejas na lista de doadores em quatro Estados.

Um dos doadores é a Assembleia de Deus de Serra (ES), que contribuiu com R$ 1.250 para um pastor candidato a vereador pelo PT.

A Igreja do Evangelho Quadrangular aparece como doadora de outro pastor que concorre à Câmara Municipal de Alvorada (RS) pelo PP.

A mesma igreja consta como doadora no Paraná. Em Minas, a Igreja Batista Vale das Bênçãos doou a um pastor em Formiga, e a Evangelho Pleno, a um candidato de Betim. Os beneficiados são do PDT, do PMN e do PV.

A soma das cinco doações foi de R$ 3.632. O promotor eleitoral do Rio Grande do Sul Rodrigo Zilio afirma que os repasses podem provocar a rejeição das contas e uma ação para a cassação do diploma de políticos eleitos.

OUTRO LADO

Os pastores André Florindo (PT), de Serra (ES), e Manoel Messias (PV), de Formiga (MG), disseram não saber da irregularidade. A Vale das Bênçãos disse que o cheque era uma antecipação de salário do religioso.

A Igreja do Evangelho Quadrangular do Rio Grande do Sul afirmou que proíbe doações em dinheiro e que vai advertir o pastor candidato Daniel Oliveira (PP).

A igreja da cidade de São João (PR) e o candidato Joelcio Correa (PMN) disseram que pode ter havido um erro na prestação.

Os outros candidatos não foram localizados.

Pastor é suspeito de violentar adolescentes em igreja, no Amazonas

Um pastor, de 37 anos, é suspeito de violentar sexualmente pelo menos duas adolescentes, 15 e 17 anos, em uma igreja evangélica, localizada no bairro Redenção, Centro-Oeste de Manaus. Os crimes eram praticados desde 2008, segundo a polícia.

O homem teve a prisão preventiva decretada, na quinta-feira (30), e prestou depoimento nesta sexta (31) na Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente do Amazonas (DEPCA). Ele foi detido em frente ao templo da igreja e resistiu à ação policial.

De acordo com a delegada-adjunta da DEPCA, Raquel Sabat, os casos de estupro chegaram à polícia por meio de denúncias feitas no começo do mês de agosto. A delegada informou ainda que o pastor chegou a denunciar, na semana passada, um adolescente, que segundo ele, teria violentado uma jovem da congregação. A vítima negou a versão contada por ele e denunciou o pastor como autor dos crimes.

A segunda adolescente vítima do homem resolveu denunciar os estupros praticados pelo pastor ao tomar conhecimento da ação do líder evangélico. Os aliciamentos, segundo as vítimas, ocorriam deste de que elas tinham 14 anos.

A delegada disse ao G1 que uma das adolescentes afirmou, em depoimento na delegacia, ter assistido a um vídeo onde um menino de 11 anos aparece sendo estuprado pelo pastor. Ainda segundo relatos da jovem, o evangélico usou um cabo de vassoura para violentar a criança. A delegada afirmou que o garoto já foi identificado e que ele e outras testemunhas serão ouvidas. A polícia acredita que mais crianças possam ter sido vítimas do criminoso.

As jovens participavam de ações na igreja e eram obrigadas a aceitar a ação do pastor. Elas disseram que recebiam ameaças e que ele usava uma arma para intimidar as vítimas.

Segundo a delegada, as famílias e as adolescentes passam por apoio psicológico e uma delas está incluída no Programa de Proteção a Vítimas e Testemunhas Ameaçadas no Amazonas (Provita/AM).

O pastor será encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus. Ele vai responder pelos crimes de estupro de vulnerável.

Casado, pastor engravida adolescente de 16 anos

A Polícia Civil vai investigar o pastor evangélico César Antônio Caetano, 61, acusado de abusar sexualmente e de engravidar uma adolescente de 16 anos, em Araxá, na região do Alto Paranaíba. Segundo o delegado Luiz Antônio da Costa, responsável pelo caso, o próprio pastor confessou que os abusos aconteciam há dois anos, mas o pai da jovem descobriu o abuso na quinta-feira passada e denunciou o pastor em seguida.

O pai da estudante contou que, na semana passada, a mãe da adolescente disse a ele que a filha estava grávida de dois meses, mas não queria assumir o filho nem revelar a paternidade. "Ela confessou depois que a gente insistiu muito para ela contar que se encontrava com o pastor frequentemente e, inclusive, que ele já sabia que o filho era dele", disse o pai da jovem, um pedreiro de 41 anos.

O homem registrou um boletim de ocorrência no 37º Batalhão de Polícia Militar e na Delegacia Regional de Araxá. Uma equipe de investigadores da Polícia Civil localizou o pastor em casa, no centro da cidade, de onde ele foi levado até a delegacia para prestar depoimento – ele foi liberado.

Segundo o delegado Luiz Antônio Costa, os abusos aconteciam na casa do pastor, que é casado e pai de três filhas. "O pastor confessou que manteve relações sexuais com a menor e disse que se encontrava com a menina normalmente depois que os trabalhos de faxina dela terminavam na igreja", disse. Ainda segundo o delegado, o pastor disse que não obrigava a jovem a se relacionar com ele. O pai da adolescente confirmou a informação.

A Polícia Civil vai pedir agora um exame de DNA para comprovar a paternidade do filho da adolescente. Nesta semana, a jovem deverá ser ouvida pelo delegado Luiz Antônio para confirmar sua versão da história.

Silêncio

A reportagem tentou contato como o pastor e com a igreja Assembleia de Deus da Missão, onde ele trabalha. Apesar disso, ninguém foi encontrado para comentar o caso.

Divulgação: Web Evangelista

Igreja Universal é condenada a devolver doações


"Promessas extraordinárias" eram feitas ao incapaz na igreja, em troca de doações financeiras e dízimo


"A instituição religiosa que recebe como doação valor muito superior às posses do doador, sem a devida cautela, responde civilmente pela conduta desidiosa". Com esse entendimento, a 13ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça de Minas Gerais condenou a Igreja Universal do Reino de Deus a devolver a um fiel, pelo fato de ser incapaz, todos os dízimos e doações realizadas desde 1996, em valor a ser apurado em liquidação de sentença. A igreja foi condenada também a indenizar o incapaz por danos morais em R$ 5 mil, por maioria de votos.

Conforme laudo pericial psiquiátrico, o fiel é portador de enfermidade mental de caráter permanente. Segundo consta do processo, em que é representado por sua mãe, o incapaz passou a freqüentar a Igreja Universal em 1996, onde era induzido a participar de reuniões sempre precedidas e/ou sucedidas de contribuição financeira.

As colaborações passaram a tomar todo o seu salário ? ele trabalhava como zelador ? e, em virtude do agravamento de sua doença, foi afastado do trabalho, quando então passou a emitir cheques pré-datados para fins de doação à igreja. Ele ainda tomou empréstimo junto a instituição bancária e vendeu um lote por um valor irrisório, tudo para fazer doação à instituição religiosa.

Segundo a petição inicial, "promessas extraordinárias" eram feitas ao incapaz na igreja, em troca de doações financeiras e dízimo. Teria sido vendida a ele, por exemplo, a "chave do céu". A inicial narra também que qualquer pessoa que tentasse lhe mostrar ou argumentar que ele estava sendo enganado era denominado de "demônio", contra o qual tinha que lutar, segundo lhe foi dito e ensinado na pregação dos pastores da igreja. Sua mãe, então, era o principal "demônio".

O juiz da 17ª Vara Cível de Belo Horizonte ponderou que a incapacidade permanente do fiel só se deu a partir de 2001, quando houve sua interdição. Dessa forma, entendeu que a igreja não poderia restituir valores de doação anteriores àquele ano, motivo pelo qual estipulou em R$ 5 mil o valor que deveria ser devolvido. O juiz de 1ª Instância condenou a igreja também a indenizar o fiel em mais R$ 5 mil, por danos morais.

A igreja e o incapaz recorreram ao Tribunal de Justiça. O desembargador Fernando Botelho, relator do recurso, entendeu que a interdição do incapaz apenas veio confirmar situação pré-existente. Segundo o relator, não há dúvidas de que, "mesmo antes de 1996, ano em que o autor passou a freqüentar as dependências da igreja e a fazer-lhe doações, já apresentava grave quadro de confusão mental, capaz de caracterizar sua incapacidade absoluta, já que, no laudo pericial, restou consignado que ele não reunia discernimento suficiente para a realização dos atos da vida civil".

Considerando que o fiel não tinha "condições de manifestar, à época dos fatos, livremente a sua vontade, já que à mesma época (quando da emissão dos cheques de doação à igreja) apresentava discernimento reduzido, os negócios jurídicos ali realizados são nulos", concluiu o relator.

Dessa forma, a igreja foi condenada a restituir ao incapaz o valor integral das doações feitas, desde 1996, a ser apurado em liquidação de sentença, tendo o relator sido acompanhado, nesse ponto, pelos desembargadores Alberto Henrique e Barros Levenhagen.

O relator confirmou também a indenização por danos morais, no que foi acompanhado apenas pelo desembargador Alberto Henrique, ficando parcialmente vencido o desembargador Barros Levenhagen, que havia excluído a indenização por danos morais.

Processo nº: 1.0024.03.965628-5/001

Expresso da Notícia

Eleições e compra de púlpito: Governo do MT doa caminhonete a pastor da Assembleia de Deus

O secretário Cesar Roberto Zílio (na foto ao lado), de Administração de Mato Grosso (MT), doou uma Toyota Hilux CD 4X4, ano 2007, a uma igreja da Assembleia de Deus, para uso do pastor Antonio Duarte Costa. O governador é Silval da Cunha Barbosa (PMDB).

A caminhonete, que pertencia a Casa Militar, custa R$ 94.800,00, de acordo com o documento 077/2012 referente a doação.

Trata-se de uma doação ilegal porque a laicidade do Estado determinada pela Constituição impede esse tipo de favorecimento a uma denominação religiosa. Além disso, em ano de eleições o presentinho levanta a suspeita de ter havido um toma-lá-dá-cá.

O caso merece a atenção do Ministério Público. Zílio precisa aprender a não fazer agrado a pastor com o dinheiro dos contribuintes.

Genizah

Ajudar pobres é ‘desvio’ de recurso da igreja, diz site de R.R. Soares

Pesquisa no Google mostra texto que o site deletou


Paulo Roberto Lopes, no blog Paulopes

Na seção “Missionário Responde”, o site de R.R. Soares afirmou que a igreja não deve ajudar os pobres, porque significaria desvio dos recursos da evangelização. Para a Igreja Internacional da Graça de Deus, é o governo que tem de recorrer os necessitados, porque arrecada imposto para isso.

Esse esclarecimento sumiu do site (ele estava na página www.ongrace.com/NP/rr/lerResposta.php?id=3355), mas até a manhã de hoje (26) aparecia na busca do Google, nos seguintes termos: “O que não concordamos é em desviar os recursos humanos e financeiros destinados à evangelização e à proclamação da Palavra, para atender aos necessitados do mundo. Primeiro que o governo arrecada impostos justamente para fazer isso (e ele não vai pregar o Evangelho para ajudar a igreja)”.

Que as igrejas neopentecostais não ajudam os pobres — elas os exploram — é público e notório, mas até agora nenhuma delas tinha admitido isso com tanta franqueza, ao menos por alguns instantes.

A afirmação de que a ajuda aos pobres cabe ao governo mostra como os pastores dessas igrejas se livram de algum eventual sentimento de culpa pela sua omissão.

As igrejas desfrutam de isenção de impostos justamente porque se pressupõe que prestam um serviço de assistência espiritual e material aos pobres, de acordo com os princípios cristãos.
Mas essa isenção — como também se sabe — tem servido tão somente para o enriquecimento desses pastores e a construção de imponentes templos.

O mesmo site que tinha informado que ajudar os necessitados é desvio de finalidade do dinheiro arrecadado dos fiéis traz a notícia de que a prefeitura de São Paulo autorizou a construção da sede da igreja, que vai custar milhões.


Igreja terá sede imponente 



A Igreja da Graça não "desvia" dinheiro para os pobres, mas vai construir uma imponente sede em São Paulo



Justiça cancela reforma estatutária de organização das Assembleias de Deus

Liminar impetrada pela Convenção Fraternal do Estado do Espírito Santo e outros (Confrateres) cancelou a reforma do estatuto da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil (CGADB), aprovada em assembleia realizada nos dias 6 a 8 de junho.

O pastor Samuel Câmara denunciou que a reforma estatutária não poderia ser aprovada sem a participação de um mínimo de dois terços dos votos favoráveis dos delegados à Assembleia Geral. O juiz Ayrton de Luna Tenório acatou o argumento e emitiu a liminar no domingo, 10. Câmara acusa o presidente do Conselho Administrativo da CGADB, reverendo José Wellington Costa Junior de aprovar a mudança no Estatuto da organização, apesar dos protestos.

Estavam presentes na plenária que analisou a alteração estatutária 2.262 pastores, porém no documento encaminhado pela Confrateres a Justiça constam apenas a assinatura de 196 pastores, quando seriam necessários 1.508 votos.

A CGADB, fundada em 1930, é uma sociedade civil de natureza religiosa, sem fins lucrativos, que tem por objetivo promover a união e o intercâmbio entre as Assembleias de Deus.

Notícias Cristãs com informações da ALC
.

Bancada evangélica é “mais ausente, inexpressiva e processada”

Comentando dados divulgados pelo portal Transparência Brasil sobre a bancada evangélica no Congresso Nacional, o jornalista Joel Bento Carvalho criticou a conduta dos parlamentares religiosos, definindo a bancada evangélica como “a mais ausente, inexpressiva e processada”.
Segundo Carvalho, “fica difícil defender a chamada bancada dita Religiosa ou Evangélica”, com a divulgação dos dados, segundo os quais, os parlamentares da Frente Parlamentar Evangélica constam dos mais faltosos e processados do Congresso Nacional.

O jornalista afirma que muitos dos parlamentares parecem usar o cargo público apenas para promoção pessoal: “Pelo que se vê a locupletação é ampla, geral e irrestrita. Parecem ter percebido outro veio fácil de enriquecer além da religião. Aliás, não tem nada de evangélica . Evangelizar é o ato de levar o evangelho às ovelhas”.

Referindo-se às igrejas protestantes tradicionais como exemplo, o jornalista questiona o motivo de igrejas apoiarem candidatos: “Por que essas que são igrejas seculares não entram na política? Por que só alguns padres, alguns militantes da Opus Dei e os pastores das igrejas não alinhadas entram para a política?”, questiona.

Joel Bento Carvalho afirma ainda que não se deve vincular fé com política: “Qualquer um pode se candidatar a cargos eletivos, mas sem usar a religião. Um religioso verdadeiro mantém distância da política: “Dai a César o que é de César e a Deus o que é de Deus”, citando o Evangelho. “Se não for isso, é falcatrua usando a religião ou será Deus um pulha também?” indaga.

Projeto Excelências

O projeto Excelências da Transparência Brasil traz informações sobre todos os parlamentares em exercício nas Casas legislativas das esferas federal e estadual, e mais os membros das Câmaras Municipais das capitais brasileiras, num total de 2368 políticos. Os dados são extraídos de fontes públicas (as próprias Casas legislativas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), tribunais estaduais e superiores, tribunais de contas e outras) e de outros projetos mantidos pela Transparência Brasil.

O projeto disponibiliza espaço para que os políticos retratados apresentem argumentos ou justificativas referentes a informações divulgados no projeto, como noticiário que os envolvam, ocorrências na Justiça e Tribunais de Contas, informações patrimoniais e outras. Para providenciar o registro de algum eventual comentário, solicita-se que o político entre em contacto com a Transparência Brasil.

Notícias Cristãs com informações do Portal Luis Nassif
.

Deputado-pastor elabora emenda liberando R$ 250 mil para sua igreja

O deputado distrital Benedito Domingos (foto), do PP, elaborou uma emenda liberando R$ 250 mil a título de “apoio à atividade cultural da Comadt”. O Jornal de Brasília procurou saber o que quer dizer essa sigla e descobriu que se trata da Convenção Nacional das Assembleias de Deus no Brasil, da qual faz parte a Assembleia de Deus Ministério de Madureira. Domingos é pastor-presidente de um templo dessa denominação em Taguatinga Norte, no Distrito Federal. O deputado negou que tivesse apresentado a emenda e afirmou ser vítima de uma campanha de difamação, mas o jornal teve acesso a um documento que prova a ilegalidade.

Domingos não poderia ser o autor de uma emenda cujo beneficiado é ele próprio, mesmo que indiretamente. Caso seja liberado pelo governo, o dinheiro não será aplicado em “atividades culturais”, mas na construção em Taguatinga de um novo templo cujo valor total está estimado em R$ 3 milhões. Só este ano, as emendas do deputado-pastor têm direito de alocarem o montante de R$ 12 milhões.

O Ministério Público do Distrito Federal já está acusando Domingos de outras irregularidades: formação de quadrilha, fraude em licitação e corrupção passiva. De acordo com inquérito policial, entre 2007 e 2010 ele favoreceu empresas de sua família com verbas da comemoração do Carnaval e do Natal.

Cassado

No último dia 21 de maio, o TRE (Tribunal Regional Eleitoral) cassou por 4 votos a 2 o mandato de Domingos pela irregularidade que não apresentar documentos que comprovassem a arrecadação de recursos de sua campanha política. Ele foi eleito em 2010 com 9.479 votos. Seu advogado vai recorrer ao TSE (Tribunal Superior Eleitoral) para tentar recuperar o mandato.

Em Paulo Lopes, com informações do Jornal de Brasília e da Transparência Brasil.



PF: compra da Record pode ter sido irregular

Antônio Werneck - O Globo

RIO - Vinte anos depois das negociações que levaram à compra da TV Record pela Igreja Universal do Reino de Deus (Iurd), a Polícia Federal encaminhou esta semana à Justiça Federal e ao Ministério Público federal relatório no qual aponta para indícios de ilegalidade na aquisição da emissora, com a prática de suposto crime de lavagem de dinheiro envolvendo 14 pessoas. O inquérito do caso tem três volumes, ninguém indiciado, mas cita os nomes do bispo Edir Macedo Bezerra; de Silvia Jane Hodgi Crivela, mulher do senador Marcelo Crivela; do ex-deputado federal Odenir Laprovita Vieira; de Carlos Alberto Rodrigues, o bispo Rodrigues; e do empresário Múcio Athaíde. É a última fase da investigação. Caberá agora ao MPF decidir se abre processo formal.

Advogada da igreja diz que transação de TV foi legal. Em nota, a advogada Denise Provasi Vaz, que defende a Iurd, informou que essa investigação não envolve a igreja. Segundo ela, a legalidade da compra da Record já foi comprovada. A advogada diz que não teve acesso ao relatório, mas ressalta que a investigação ainda não foi encerrada. Denise Vaz lembrou ainda que a venda da emissora já foi apurada em outro inquérito da Polícia Federal, que, segundo ela, foi arquivado.

Segundo o relatório de dez páginas ao qual O GLOBO teve acesso e que é assinado pelo delegado federal Hélio Khristian, da Delegacia de Polícia Fazendária, da PF do Rio, dos quatro crimes supostamente identificados na negociação da TV, três estão prescritos: falsidade ideológica, sonegação fiscal e crime contra o sistema financeiro. No entendimento do delegado, apenas o crime de lavagem de dinheiro permanece. No relatório, ele justificou: “como se trata de crime permanente, nas modalidades de ocultar e dissimular, mantém-se o agente em estado de flagrância, porque enquanto o ludíbrio ou engodo permanecerem operantes, a consumação se protairá no tempo”.

Para o delegado, o inquérito demonstra que Alba Maria Silva Costa, uma das supostas envolvidas na compra da Record e citada no relatório, teria atuado como operadora da negociação, juntamente com o ex-deputado Laprovita Vieira. Alba Costa, diz o relatório, era responsável no Brasil pelas instituições financeiras Investholding e Cableinvest, sediadas respectivamente nas Ilhas Cayman e na Ilha de Jersey, conhecidos paraísos fiscais. A PF frisa que essas empresas eram mantidas pela Iurd na época das negociações. Para a PF, foi Alba Costa quem movimentou, entre 1992 e 1994 (época da compra da Record), US$ 18 milhões sem o conhecimento das autoridades financeiras do país, como o Banco Central.

Ainda de acordo com o relatório, fiéis e frequentadores da Igreja, citados nas investigações, teriam sido usados como “laranjas”, obtendo empréstimos milionários usados na compra da rede de TV. Entre eles, há um pedreiro, um comerciante, um farmacêutico e um militar da reserva. O dinheiro chegou ao grupo por meio de remessas da Investholding e da Cableinvest. Em depoimentos que constam do inquérito 1724/2005, as pessoas supostamente usadas como “laranjas” afirmam que cederam seus nomes a pedido do então deputado Laprovita Vieira. Também foram encontrados indícios de falsificação de documentos na transação. Reportagens do jornal “Folha de São Paulo” são citadas no documento e foram anexadas às investigações.

No relatório, o delegado federal identificou uma série de irregularidades ocorrida nas negociações. Num dos trechos, ele afirmou: “depreende-se e destaca-se da leitura atenta deste procedimento que houve escandaloso esquema fraudulento, complexa organização criminosa voltada especialmente para a prática de crimes contra o sistema financeiro nacional e de lavagem de dinheiro ou ocultação de bens, com a falsificação de documentos, utilização de laranjas em operações espúrias, tudo com o claro e primordial intento de ludibriar o poder público”. Apesar de considerar a documentação e as provas contidas nas investigações robustas, o delegado Hélio Khristian reconhece no relatório que “lamentavelmente, por uma série de razões, que não cabe aqui promover comentários, prescreveram os crimes de falsidade ideológica perpetrados pelos supracitados investigados, bem como o crime de sonegação fiscal e contra o sistema financeiro”. Procurado, o delegado confirmou o envio do relatório à Justiça Federal e ao MPF do Rio, mas não quis comentar o caso.

A Polícia Federal começou a investigação no início da década de 90, quando identificou, entre os compradores da TV Rio — que virou TV Record —, pessoas de classe média baixa sem lastro financeiro para participar da transação. Segundo documentos obtidos pela PF à época, o grupo teria conseguido empréstimos de US$ 20 milhões da Investholding e da Cableinvest.

O escândalo do uso de “laranjas” para a aquisição da TV Record do Rio veio à tona em 1996, quando O GLOBO publicou documentos comprovando que os seis compradores não dispunham de condições financeiras para adquirir a emissora. A compra irregular constava da declaração de renda de dois deles: José Antônio Alves Xavier e Claudemir Mendonça de Andrade, citados no relatório da PF. Eles informaram em suas declarações de renda de 1993, ano-base 92, ter adquirido um sexto do capital social da empresa, por meio de empréstimos contraídos junto a Investholding e a Cableinvest.

Também teriam participado da compra José Fernando Passos da Costa, Marcio de Lima Araujo e João Monteiro de Castro dos Santos. Todos incluídos no relatório finalizado pela PF, assim como Demerval Gonçalves, Ester Eunice Rangel Bezerra e Honorilton Gonçalves da Costa. Segundo o documento, a data da compra já denunciava a primeira irregularidade. O Ministério das Comunicações autorizara a Rádio Difusão Ebenezer (nome jurídico da antiga TV Rio) a entrar no ar em 31 de maio de 1988. A legislação determinava um prazo de carência de cinco anos para que a emissora fosse vendida, ou seja, a partir de 1993. A transação, no entanto, foi realizada em fevereiro de 1992 e, segundo a PF, nem sequer foi registrada na Junta Comercial.

Compradores não tinham condições financeiras

Além disso, as declarações de renda de Xavier e Mendonça revelavam que eles não tinham condições para se tornar donos de uma emissora de televisão. Xavier, por exemplo, declarava ter um apartamento comprado pelo antigo Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e uma loja de automóveis. Ele, mais tarde, passou suas cotas para o bispo Rodrigues. Claudemir, por sua vez, tinha uma casa no bairro de Santa Rosa, em Niterói, e metade de uma casa num loteamento na Região dos Lagos. Já Alba Costa declarou ter apenas uma linha telefônica e rendimentos anuais, equivalentes na época, a cerca de US$ 2.650. Os demais compradores também eram de classe média baixa.

A facilidade da criação de igrejas é debatida por desembargador

Em decisão monocrática, nesta sexta-feira (11), o desembargador José Ricardo Porto, extinguiu um processo que trata de Ação de Reintegração de Posse, impetrado pela Igreja Evangélica Assembléia de Deus de Campina Grande. 
O recurso de Agravo de Instrumento foi impetrado contra decisão de primeiro grau, que determinou a reintegração da autora na posse do prédio da Igreja Assembléia de Deus de Lagoa Seca. O relator não entrou no mérito da ação, e entendeu, suscitando preliminar de ilegitimidade passiva, pela extinção do feito.
O processo trata de uma disputa pela posse de um prédio, templo de oração, depois da criação de uma nova igreja, patrocinada pelos membros da congregação. No recurso, contra a decisão do juiz de Direito da 3ª Vara Cível de Campina Grande, o agravante, Epitácio Ramos da Silveira, sustenta que inexistem nos autos quaisquer indícios comprovadores de que a Igreja de Lagoa Seca, recém-fundada, tenha sido filial da de Campina Grande, como alega o autor da ação, não havendo o exercício de qualquer espécie de posse dos imóveis discutidos na lide por parte da promovente.
O desentendimento posto em questão veio depois da fundação da Igreja Assembléia de Deus de Lagoa Seca que, supostamente, se “desfiliou” da instituição recorrida, através de movimentos e ações que tiveram, dentre os organizadores, o agravante. O relator observou, em preliminar, a evidente ilegitimidade passiva do ora agravante, porquanto não ocupa os bens como se fossem seus, mas apenas atua como autoridade eclesiástica ao se tornar responsável pelos fiéis e pela manutenção da igreja. 
“Ante a situação fática delineada, mais do que o mérito do recurso, a própria pretensão autoral esbarra-se na verificação das condições da ação, eis que, ausente uma delas, o feito não deve prosseguir e sua extinção sem resolução de mérito é medida que se impõe”, observou o relator.
“Não me referindo especificamente ao processo em tela, cumpre observar a facilidade para a criação de uma Igreja no Brasil. Algumas disponibilizando franquias para os interessados em enveredar pelo mundo da fé, o que representa inegavelmente uma atividade mercantilista. Não se chega a Deus através de procedimentos cartorários ou inscrição formalizada junto ao Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica. Meu Deus não se encontra nos templos, mas na minha convicção inabalável de sua presença, existência e proteção.” comentou o magistrado.

PB Agora

MP investiga repasse a igreja

JÉSSICA BENITEZ 
Da Reportagem 

Pelo jeito o dinheiro do dizimo (10% do faturamento mensal dos fiéis) não está sendo suficiente para sanar os gastos de igrejas evangélicas de Cuiabá. A Secretaria de Estado de Cultura (SEC), comandada pelo deputado licenciado João Malheiros, está sendo alvo de investigações pelo Ministério Público Estadual (MPE). De acordo com a portaria n°. 22/2012, um inquérito foi instaurado para averiguação de irregularidades na liberação de R$ 193 mil pela SEC à Convenção Regional dos Ministros Evangélicos das Assembleias de Deus (Cormead-MT).

Durante as investigações preliminares, foi constatado que Malheiros concluiu convênio (n°011/2011/SEC) com a Cormead-MT, cujo valor total era de R$ 212,3 mil, cabendo ao Estado o repasse de R$ 193 mil em uma única parcela e uma contrapartida da Convenção no valor de R$ 19,3 mil. O objetivo do convênio foi a realização do ‘Projeto Cultural e Histórico do Centenário das Assembleias de Deus’, considerado pela Secretaria de Estado de Cultura um evento de cunho cultural e social.

Outro ponto crucial da investigação gira em torno da origem do montante, tendo em vista que não se sabe se o dinheiro saiu do fundo de fomento à cultura ou do orçamento da pasta. O promotor de Justiça Célio Joubert Fúrio, ainda descreve, por meio do inquérito, que a verba é muito grande para uma única festa religiosa. Embora o promotor tenha requisitado informações a respeito do repasse à SEC, nada foi entregue por completo.

Além de Malheiros, o pastor e presidente da convenção do ministério de Madureira em Mato Grosso, José Fernandes Corrêa Noleto, também figura como pessoa a ser investigada, sendo que outros nomes podem aparecer até o desfecho do caso. Por meio de sua assessoria, João Malheiros se defendeu das acusações.

“Isso não é recurso indevido. O governo, através da SEC, fomenta atividades culturais. O próprio Ministério Público aprovou a questão das manifestações de cunho gospel”, afirmou o secretário João Malheiros.

“O Estado é laico, portanto os recursos são difundidos para massa cultural e isso inclui todas as atividades, sendo elas de qualquer religião, mas que envolva manifestações culturais. Todos os segmentos são respaldados”, concluiu.

Pastora é flagrada agredindo a sogra de 80 anos, no Pará

A pastora da Igreja Casa da Benção, em Santarém, no Pará, Maria de Lurdes, foi flagrada pela vizinha, agredindo a própria sogra, de 80 anos. Procurado pela equipe de reportagem, o marido da acusada e também pastor, diz que há seis anos cuida da mãe e desconhece as agressões. 

As imagens foram levadas para o delegado da região que abriu inquérito para apurar o caso e disse que o Estado pode tirar a idosa da família. Os casos de violência começaram a ser registrados esse ano na delegacia do idoso, em Belém, e cerca 50 denúncias já foram recebidas só na região metropolitana.

Em Santarém, Maria de Lurdes será indiciada por agressão física e maus tratos. Os crimes são considerados leve e por esse motivo a acusada não deverá ser presa, mas será condenada a serviços comunitários e doação de cestas básicas.Assista o vídeo:

video

Pastor de igreja pentecostal é preso acusado de estuprar menino de 5 anos

quarta-feira, 25 de abril de 2012

Rondoniaovivo


Segundo relatos apurados na DEPCA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente) o pastor teria vindo de Manaus (AM) para fazer algumas pregações em diversas igrejas nesta capital.

O crime de estupro vulnerável envolvendo um pastor missionário pentecostal, identificado como Alcindo C. M. (47) - foto -, ocorreu no ano de 2000 quando ele foi pernoitar na residência de uma irmã de igreja e acabou praticando o abuso sexual contra o filho dela, um menino de apenas cinco anos. 

Segundo relatos apurados na DEPCA (Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente) o pastor teria vindo de Manaus (AM) para fazer algumas pregações em diversas igrejas nesta capital. Em um domingo, depois do culto ministrado, uma irmã da igreja ofereceu dormida e comida para o evangélico. Na casa da mulher o maníaco dormiu e por volta de 3h da madrugada tentou atacar um menino de 12 que acordou e se trancou no banheiro. Não contente, porém ensandecido, o pastor foi até o quarto do irmão da primeira vítima, onde consumou o abuso sexual.

De acordo com o boletim da delegada, o pastor teria passado um óleo corporal na criança e em seguida introduziu algo duro em seu ânus. No dia seguinte ao abuso o pastor foi embora antes que a família percebesse algo. A família se deslocou até uma delegacia e fez o registro do fato.

Diversas guarnições policiais se uniram porem não conseguiram capturar o pedófilo. Informações de agentes de policia apontam que o pastor estava sendo acobertado por “irmãos” de várias igrejas, que lhe forneciam carro, casa e dinheiro para ele se homiziar.

No início desta tarde o evangélico foi até a delegacia especializada na companhia de um advogado para saber sobre um mandado de prisão existente em seu desfavor e logo ficou preso.

Outras quatro pessoas foram indiciados por favorecimento pessoal e terão de se entender com a Justiça.



Igreja evangélica alemã permite pastores homossexuais na casa pastoral

Na Saxônia, pastores homossexuais poderão viver com seu parceiro na casa pastoral de uma comunidade em "casos excepcionais". Decisão é polêmica e revela divisão interna. Durante meses a Igreja Evangélica Luterana da Saxônia se viu envolvida num debate para decidir se pastores ou pastoras homossexuais poderiam viver com seu parceiro na casa pastoral de uma comunidade. No final de semana passada, o Sínodo (parlamento) da igreja chegou a um acordo.

O Sínodo manteve a união entre um homem e uma mulher como o modelo ideal para a vida pastoral, como concessão àqueles que exigiam a manutenção da atual norma, datada de 2001 e que proíbe casais do mesmo sexo de ocuparem a casa pastoral. Mas, em "casos excepcionais", religiosos homossexuais podem receber a permissão para ocupar a casa pastoral, desde que tenham a aprovação da direção da comunidade, segundo a decisão. 

A Igreja Evangélica Luterana da Saxônia tem cerca de 700 pastores e pastoras e, destes, apenas 15 se declararam homossexuais. Segundo o porta-voz Matthias Oelke, ao menos por enquanto a decisão não tem efeitos práticos, pois nenhum desses pastores manifestou interesse em fazer uso do novo direito.

Divisão interna 

A Igreja Evangélica Luterana da Saxônia foi a terceira das igrejas regionais que formam a Igreja Igreja Evangélica da Alemanha (EKD, na sigla em alemão) a decidir sobre a questão. As primeiras foram as igualmente conservadoras Igrejas Evangélicas de Baden e de Württemberg, que também decidiram a favor dos pastores homossexuais em "casos excepcionais". "Foi uma luta de um ano", afirmou o pastor Christoph Wohlgemuth, de Chemnitz, que se mostrou aliviado com a decisão. 

Ele comparou o processo interno da igreja com o também difícil caminho para assumir a própria homossexualidade. Na Saxônia, um religioso que decidisse assumir sua orientação sexual tinha que estar ciente de que não poderia ocupar a casa pastoral, lembrou. Ele trabalha num hospital e mora numa casa particular. Agora isso pode mudar. Na opinião do estudante de teologia David Keller, homossexuais nem deveriam ser autorizados a exercer o sacerdócio ou assumir cargos eclesiásticos. Keller está fazendo seu doutorado na Faculdade de Teologia de Leipzig, onde diz apoiar um amigo homossexual que teria decidido viver em celibato.

Segundo um outro pastor de Chemnitz, que enviou uma carta às comunidades da Saxônia, a Bíblia vê "a prática da homossexualidade como uma terrível aberração e um dos piores pecados" a despertar a ira de Deus. Mas a maioria dos opositores dos casais homossexuais evita usar termos homofóbicos ao criticar a decisão. Keller, por exemplo, diz ser tolerante em relação aos homossexuais, mas que essa tolerância alcança um limite ético na questão das casas pastorais. Ele exige tolerância também para com os cristãos que se sentirem excluídos da igreja se casais do mesmo sexo vierem a ocupar a casa pastoral. Keller afirma ter uma lista com mais de 7.000 mil nomes de pessoas contrárias à decisão. A Igreja Evangélica Luterana da Saxônia tem cerca de 760 mil membros.

Já para Ralf Michael Ittelmann, do movimento gay-lésbico cristão de Dresden, homossexualidade e cristianismo não são contrários. "Não há nada definitivo sobre esse tema na Bíblia, que fala de práticas específicas, como a pederastia, mas não de parcerias homossexuais." 

Renascer vende pul­seira para reformar antena da TV Gospel

A Igreja Renascer em Cristo está vendendo a R$ 1.000, pulseiras idênticas a de seu líder, o autointitulado apóstolo(??) Estevam Hernandes, para custear a manutenção da antena da TV Gospel, localizada na rua Consolação, em São Paulo. 

O objetivo é arrecadar entre os fiéis cerca de R$ 2 milhões para a obra. Em seus cultos, Hernandes --que já foi preso nos EUA por evasão de divisas-- diz que a verba será utilizada também para as obras de acabamento interno e da parte elétrica do prédio. A assessoria da Renascer afirma que anualmente a igreja realiza campanhas para a reforma de seus prédios e que as doações são voluntárias e não estão vinculadas a venda.

Baixa audiência do “Show da Fé” do missionário R. R. Soares deixa “enormes prejuízos” para a Band, afirma jornalista

O programa Show da Fé, do missionário R. R. Soares tem registrado baixos índices de audiência no horário nobre da Band. Segundo informações do jornalista especializado em TV, Flávio Ricco, o programa registra traço de audiência. Na terminologia dos profissionais de mídia, traço é o registro de menos de um ponto. 

O Ibope classifica a audiência por pontos, e na Região Metropolitana de São Paulo, por exemplo, um ponto equivale a 58 mil televisores ligados. A emissora tem registrado bons índices de audiência nos programas que antecedem a programação da Igreja da Graça, de acordo com Flávio Ricco: “O ‘prime-time’ da Band nunca esteve tão fortalecido como nos tempos atuais. 

O “Brasil Urgente”, do José Luiz Datena, recebendo da Adriane Galisteu, continua alavancando muito bem toda a faixa da noite. Em seu vácuo e também por próprios méritos, o “Jornal da Band” raramente marca alguma coisa abaixo dos 4 ou 5 pontos”, afirma. Porém Ricco aponta que a emissora tem registrado “enormes prejuízos” com a exibição do programa religioso: “A derrubada tem início a partir daí, com a entrada da Igreja Internacional da Graça, do R.R. Soares. Um buraco negro. Dá traço porque não existe menos que isso”, critica o jornalista, que emenda: “A briga pela conquista do terceiro lugar com o SBT, enquanto permanecer o quadro atual, com a igreja no meio, pode ser esquecida”. 

 Fonte: Gospel+

Preso pastor acusado de abusar de crianças no Rio

Jornal do Brasil

Policiais da 60ª DP (Campos Elíseos) prenderam, na tarde desta terça-feira (17), o pastor Adriano Dias da Silva, 28 anos, pelo crime de estupro de vulnerável. Adriano era investigado pela delegacia há cerca de um mês, por abusar de crianças e adolescentes que frequentavam a igreja na qual ele atua como pastor, no Jardim Primavera, em Duque de Caxias.

De acordo com o titular da 60ª DP, delegado Felipe Curi, o pastor aproveitando-se da condição de líder espiritual, promovia encontros com os adolescentes e crianças, e com a justificativa de realizar estudos bíblicos, cometia os crimes em um quarto nos fundos da igreja. Ainda segundo o delegado, alguns jovens recebiam valores entre R$ 30,00 e R$ 70,00 além de alguns presentes, enquanto outros eram ameaçados de morte caso contassem sobre os encontros.

Seita: Assassinos de mulheres vendiam salgados recheados de carne humana em Pernambuco

A Polícia Civil de Pernambuco confirmou, nessa quinta-feira (12), mais uma informação que impressiona pelos requintes de crueldade utilizados pelos acusados Jorge Negromonte, 50 anos, Isabel Cristina, 51, e Bruna Cristina de Oliveira, 25, para matar, esquartejar e enterrar duas mulheres, no quintal de casa, em Garanhuns, no Agreste Meridional de Pernambuco.

Segundo o delegado Wesley Fernando, que está à frente do caso, durante o depoimento de Isabel Cristina, ela confessou que parte dos salgados -- coxinhas, risoles, empadas, entre outros -- que ela fazia para vender na cidades eram recheados com a carne das vítimas. "Depois que eles esquartejavam, a carne era congelada, desfiada e também utilizada para alimentar a família, inclusive dando partes dos corpos para a criança que morava com o trio. Além disso, segundo Isabel, a parte preferida era o coração das vítimas. Mas nada sobrava. Eles também usavam o fígado e os músculos das pernas que eram fervidos e ingeridos, numa espécie de ritual macabro", explicou o delegado. A polícia acredita que esse mesmo ritual foi feito também com outras vítimas.

Até essa quinta, acreditava-se que o nome de Bruna Cristina, amante de Jorge há sete anos, era Jéssica Camila da Silva, de 22 anos. Mas essa pode ter sido a primeira vítima do grupo. Depois do assassinato, Bruna assumiu a identidade da jovem, que morava em Rio Doce, Olidna, Região Metropolitana do Recife. A menina de 5 anos que morava com os acusados pode ser filha de Jéssica. A polícia ainda investiga outros cinco homicídios que podem ter sido praticados pelos três.

VENDEDORA DE SALGADOS - Isabel Cristina Pira, 50, dona de casa, casada com Jorge Beltrão Negromonte da Silveira, 50, fazia os salgados em casa e saia pelas ruas do centro de Garanhuns vendendo empadas, coxinhas, sempre com o argumento que estava precisando comprar remédios e colocar comida em casa.

O CRIME

A Polícia Civil localizou os corpos de Giselly Helena da Silva, conhecida como "Geisa dos Panfletos" (desaparecida desde o dia 25 de fevereiro) e Alexandra da Silva Falcão, 20 anos (desaparecida desde o dia 12 de março de 2012). Elas foram assassinadas, esquartejadas e enterradas no quintal da casa dos assassinos. Quando a polícia chegou na residência foi recebida por uma criança de apenas cinco anos de idade que mostrou aos policiais, "o local onde os pais mandavam as pessoas para o inferno". Ela foi levada para o Conselho Tutelar da Cidade e os acusados, Jorge Negromonte, Isabel Cristina e Jessica Camila foram encaminhados para a 2ª Delegacia, onde confessaram ter cometido o crime.

REVOLTA - Moradores das Rua das Emboabas, no bairro Jardim Petrópolis - onde aconteceu o crime - arrombaram a residência dos acusados e atearam fogo no imóvel. A Polícia também registrou um saque no local. Quatro pessoas foram detidas.Entre elas, três menores.

LIVRO - Com frieza, Jorge Negromonte registrou cada passo dessa atrocidade em 34 capítulos distribuídos em 54 páginas de ofício. Com direito a ilustrações demoníacas, sumário, biografia e um roteiro de magia negra, o acusado relata como matou as vítimas e o prazer em acabar com, o que ele chama de "adolescentes do mal".

Confira alguns trechos do livro:

CAPÍTULO XXVI

A DIVIDIDA

Vejo aquele corpo no chão, Jéssica desconfia que ainda se encontra com vida, pego uma corda, faço uma forca e coloco no pescoço do corpo, puxo para o banheiro e ligo o chuveiro para todo o sangue escorrer pelo ralo.

Ao olhar para o corpo já sem vida da adolescente do mal, sinto um alívio. Pego uma lamina e começo a retirar toda a sua pele, e logo depois à divido.

Eu, Bel e Jéssica nos alimentamos com a carne do mal, como se fosse um ritual de purificação, e o resto eu enterro no nosso quintal, cada parte em um lugar diferente...

Igreja Universal é acusada de extorquir presos da Penitenciária Central

José Ribamar Trindade
Redação 24 Horas News


A Igreja Universal, dona de um dos maiores impérios de fortuna no país é acusada de extorquir presos da Penitenciária Central do Estado (PCE), em Cuiabá. Quem não paga, é discriminado e não faz mais parte do grupo seleto de presos que rende à igreja, em média, R$ 30 mil por mês. Entre os detentos, uma ironia bíblica: chamam a vantagem de pagamento de dízimo.

A denúncia começou com o interrogatório de um preso a um juiz de Várzea Grande (Grande Cuiabá). Por não ter dinheiro, o preso conta que foi colocado de lado. Ficava de castigo, longe dos outros que pagavam em dia e que tinham mordomias na Ala dos Evengélicos.

O caso chegou até o Ministério Público Estadual (MPE), que nas investigações representou pela busca e apreensão dos objetos usados pela Igreja Universal na Penitenciária Central, inclusive computadores e documentos contábeis que a igreja mantinha dentro da casa de reclusão.

Nas investigações, o Ministério Público comprovou que os presos que pagam tinham todos os tipos de mordomias. Eram “intocáveis”, e podiam fazer de tudo, pois viviam como se estivessem casa, com uso de televisão, filmes, água gelada, boas comidas, e e outras mordomias que ainda estão sendo investigadas.

O promotor de Justiça Célio Wilson de Oliveira, da Vara de Execuções Penais confirmou as denúncias de extorsão, mas não quis se prolongar sobre o assunto. “As investigações são mais longas do que se imagina, por isso vamos aguardas as conclusões”, comentou rapidamente Célio Wilson.

A reportagem do Portal de Notícias 24 Horas News conversou com um preso da Penitenciária central que confirmou: “Os caras cobram e quem não paga não tem direito nem a água gelada. Quem paga tem até filme pornô”.

A reportagem tentou conversar com representantes da Igreja Universal, em Cuiabá, mas ninguém atendeu o telefone.

Menina de 14 anos é violentada por diácono

Homem foi pego em flagrante abusando da menor. Ele era amigo da família e frequentador da mesma igreja.

Uma menina feliz, com boas notas na escola e alegre. Assim ela é descrita pela família. Com apenas 14 anos, a estudante T.S.P. teria sido estuprada pelo diácono (servidor de igreja) Jaime da Silva, de 48, da Igreja do Evangelho Quadrangular, por pelo menos um ano, em Sorocaba, no interior.

Pedreiro de profissão, Jaime foi preso em flagrante pela Guarda Civil na Avenida Fulvio Cláudio Biazzi. Os guardas viram o Ford Focus dele parado e suspeitaram que poderia ser produto de furto ou de roubo. “Fizemos a abordagem pelo vidro. Ele estava seminu, sem camiseta, e ela nua”, contou o GCM Alexsandro. “Eu e os colegas já vimos muitas, mas um líder religioso com uma criança foi a primeira vez”, afirmou.

Ao ver os guardas, o diácono, de imediato, pulou para o banco da frente, apertando as calças. A menina começou a chorar. “Durante todo esse tempo, o criminoso abusou da menina sem fazer conjunção carnal forçada, penetração”, diz o GCM Alison.

“A menina disse que ele ameaçava matar seus pais. Com medo, se sujeitou às fantasias sexuais dele. Havia masturbação e brincadeiras com mãos.”

Na delegacia, a mãe da jovem, de 48, lamentava ter confiado no homem, que rondava a escola em que a menina estudava com a intenção de seduzi-la. “Nunca pensei que ele abordasse nossa filha na entrada e saída da escola." A mãe revelou que Jaime frequentava sua casa e era amigo de seu marido. “Eu confiava nele. Ele é diácono da nossa igreja”, disse.

“O agressor dava presentes, doces e dinheiro para a vítima”, afirmou Jaqueline Coutinho, delegada de Defesa da Mulher.

Na chegada à delegacia, o pai da jovem, um jardineiro de 48 anos, foi à viatura da GCM para confrontar o acusado. O diálogo entre os dois foi tenso. “Como você prega e depois estupra a filha dos outros?”, disse, com dedo em riste para Jaime. “Tudo não passa de um mal-entendido. Tratei a menina como se fosse minha filha”, defendeu-se o acusado. “Você é um crente vagabundo”, retrucou o pai.

Maioria de estupradores está acima de qualquer suspeita

A Delegacia da Defesa da Mulher orienta aos pais a monitorar os filhos e não repassar a criação deles a terceiros. Segundo a delegada Jaqueline Coutinho, o pedófilo, na maioria das vezes, é uma figura da comunidade que está acima de qualquer suspeita, como era o caso de Jaime da Silva. “O pai deve desconfiar de qualquer um, inclusive se for da família ou do círculo de amizades”, afirma. “Deve se comprometer com a educação dos meninos, seguir seus passos, ver onde vai e onde está. Não caia nessa de que a pessoa tem credibilidade e moral”, diz.

No caso de Jaime da Silva, a delegada ressalta que ele tinha o respeito da comunidade religiosa. Recomenda aos pais que jamais deixem os filhos sozinhos em local ermo. “Assim, evita assédio sexual e acidentes graves.”

Muitos casos de desaparecimento e atropelamento ocorrem quando as crianças estão sozinhas ou com seus pais distraídos. “É nessa idade que as crianças pedem para ir à rua o tempo todo. Eles não sentem e nem têm dimensão do perigo. Saem com a ideia de brincar apenas. É importante vigiá-las o máximo possível”, diz a delegada.

NOTÍCIAS CRISTÃS

Bancos do México cancelam as contas da Igreja Universal do Reino de Deus por causa de acusações de lavagem de dinheiro

Depois das acusações de lavagem de dinheiro feitas Ministério Público brasileiro contra líderes da Igreja Universal, pelo menos três bancos mexicanos encerraram as contas das igrejas. Líderes da igreja são acusados de lavar dinheiro e enviá-lo ilegalmente aos Estados Unidos. As acusações pairam sobre o líder da igreja, o bispo Edir Macedo, e outros três encarregados da denominação.

No total foram canceladas, no México, cinco contas de cheques e um investimento de prazo fixo e a igreja se viu obrigada a retirar os fundos que tinha nelas. Foram canceladas contas da igreja nos bancos Santander, Ixe, e Banamex.

Encarregados da igreja receberam uma mensagem do banco Banamex afirmando: “O Banamex, atendendo a seus interesses, tomou a determinação de dar por terminado o contrado com o senhor e, como consequência disto, procederemos ao cancelamento de contas e serviços”.

Diante dessa situação, conforme informado pela agência EFE, a igreja se manifestou em seu programa televisivo, “Pare de Sofrer”, afirmando ter sido a ela negada “o acesso ao serviço que todo mexicano tem de acessar o serviço do Sistema Financeiro Mexicano”.

Fonte: Gospel+

SMCCU lacra igreja irregular no Vergel do Lago, em Maceió

A Superintendência Municipal de Controle do Convívio Urbano (SMCCU), por meio do Departamento de Fiscalização e Posturas, lacrou, na semana passada, uma igreja que funcionava irregularmente no Vergel do Lago.

Através de denúncias feitas pela comunidade, os fiscais identificaram que a Igreja Evangélica Assembleia de Deus – Ministério da Última Hora não possuía autorização para realizar as atividades no local e ainda emitia barulhos que ultrapassavam os limites tolerados pelos seres humanos.

Os fiscais lacraram o prédio após notificar duas vezes, desde o ano passado, o representante da igreja. Com o não cumprimento da determinação, a SMCCU foi obrigada a embargar o local, de acordo com as normas do Código de Posturas de Maceió.

Segundo o superintendente, Galvaci de Assis, para voltar às atividades a igreja deverá requerer à SMCCU uma licença e se comprometer a não produzir sons, de qualquer natureza, que cause danos à saúde das pessoas. “Para funcionar, o representante deverá solicitar a taxa de localização e apresentar um projeto de isolamento acústico para que o som não atrapalhe os vizinhos”, afirmou.

Ex-BBB evangélica, Kelly Medeiros, posa para ensaio fotográfico sensual e afirma ter sentido falta de sexo durante o programa

Após afirmar que não pensava na possibilidade do posar nua, a participante evangélica da décima segunda edição do Big Brother Brasil, Kelly Medeiros, posou em um ensaio sensual para o site Paparazzo. O ensaio foi realizado no Portobello Resort, em Mangaratiba, no Rio de Janeiro e divulgado no último sábado (31).

Durante o ensaio, a ex-participante do reality show estava acompanhada do namorado Fernando David. “Eu que pedi para ele vir. Somos muito companheiros em tudo e me sinto mais segura com ele ao meu lado”, afirmou Kelly, que de acordo com o site Ego contou ter sentido falta de sexo no tempo que passou confinada no programa. Senti falta de sexo na casa e muitas vezes precisava respirar fundo para esquecer a vontade. Quando os outros brothers começavam a falar do assunto, saía de perto para não surtar”, disse a moça.

Apelidada pelo apresentador do programa, de guerreira Kelly posou para as fotos debaixo de chuva e afirmou: “Isto aqui está sendo um sonho para mim, como vou dizer não? Sou guerreira e batalhadora, não é o frio nem a chuva que vão me fazer desistir. Este ensaio vai ficar lindo”.

Gospel+

Berço de avivamento(???), Assembleia de Deus em Brownsville está falida

O início do maior avivamento(???) dos últimos 25 anos ocorreu durante um culto no Dia dos Pais em 1995. O pastor Kilpatrick da Assembléia de Deus de Brownsville, Flórida, convidou o evangelista Steve Hill para pregar naquele dia. Depois do sermão, ele fez uma pergunta simples: “Se alguém quer realmente ser renovado e se aproximar de Deus, venha até o altar”.

Ken Griffin, um membro da igreja na época e hoje um dos seus líderes relembra: “Assim que ele começou a orar pelas pessoas, todo tipo de coisa começou a acontecer… Algumas pessoas caíram no espírito, outras foram curadas e o culto que começou de manhã foi terminar depois das 4 horas da tarde”.

A notícia rapidamente se espalhou que pessoas estavam sendo milagrosamente curadas e houve muitos convertidos. Logo, os cultos de avivamento ocorriam quatro ou cinco noites por semana.

As pessoas precisavam esperar em longas filas para entrar na igreja localizada em um dos bairros mais pobres de Pensacola, pequena cidade do norte da Flórida.

Durante vários anos depois daquela noite, milhões de visitantes de todo o mundo foram até a pequena igreja para testemunhar o maior reavivamento pentecostal moderno. A cada noite, multiplicavam-se os testemunhos de curas de doenças como câncer. Calcula-se que, no seu auge, a Assembléia de Deus de Brownsville atraia cerca de 5.500 pessoas por noite durante seis anos.

Isso totaliza de 3 a 4,5 milhões de pessoas. Com o aumento das multidões, a igreja começou a comprar e derrubar as casas vizinhas para aumentar seu estacionamento. Também contratou mais equipe, chegando a ter 50 ministros de tempo integral e construiu um novo santuário gigantesco e abriu uma escola para preparar pastores e obreiros.

Foram milhões de dólares arrecadados em doações e lucros da venda de CDs de música e livros, mas a igreja diz que isso não foi suficiente para pagar tudo a vista. Muitas hipotecas foram assumidas. “Você pode achar que o dinheiro estava sobrando naquele lugar, mas não é bem assim”, disse Kilpatrick, que trocou Brownsville alguns anos atrás e hoje é um pastor itinerante.

Quase uma década depois do seu auge, a igreja está à beira da ruína financeira. Ela acumula cerca de US$ 11,5 milhões em dívida. “Toda segunda-feira eu pergunto quanto foi a oferta (de domingo) e decidimos o que vamos pode pagar durante a semana”, disse Evon Horton, atual pastor da AD Brownsville.

Os bancos vazios no santuário de 2.200 lugares assustam os seis pastores que permanecem à frente da igreja. Hoje são cerca de 800 membros presentes na igreja e o pastor Horton diz que espera por uma bênção de Deus, um milagre na verdade, para que a igreja continue com as portas abertas.

Como isso ocorrerá? Horton parece saber: “Podemos ficar livre de dívidas se as cerca de 7 milhões de pessoas que foram abençoadas por esse avivamento nos ajudarem com um pouco”.

Traduzido e adaptado de Yahoo

@gospelprime